background img

Absurdo:Valores dos Gastos com Campanha Eleitoral

Postado por: Otário A. Anonymous

Atualmente, o financiamento das campanhas eleitorais é misto, ou seja, é feito com dinheiro público (através do Fundo Partidário) e, também, através de “doações” de empresas e pessoas físicas.

O grande problema é a quantidade de dinheiro envolvida nessas doações é tão grande, mas tão grande, que nada faz sentido.

Matemática bizarra

Levando-se em conta apenas o salário bruto de deputados, senadores e presidente, que ganham cerca de R$26.723,13 por mês, cada um desses indivíduos, ao longo de 4 anos, custa aos cofres públicos mais de 1,3 bilhões de reais!

De acordo com levantamento feito pela revista Congresso em Foco (junto ao banco de dados do Tribunal Superior Eleitoral), os quase 25 mil candidatos que disputam um mandato este ano (2014) esperam arrecadar e gastar, juntos, até R$ 71.000.000.000,00 (para quem se perdeu com tantos zeros, isto significa setenta e um bilhões de reais), ou cerca de 2,8 milhões de reais por candidato, ou quase 120 milhões reais por vaga.

- Pois é… utilizar esta quantidade de dinheiro apenas para eleger a porra de um político, não faz o menor sentido!

É muito dinheiro

Isto é dinheiro suficiente para bancar quase três Copas do Mundo, considerando-se os valores divulgados em balanço pelo governo federal, em maio. Ou sustentar durante seis anos as 14 milhões de famílias (ou 50 milhões de pessoas) que sobrevivem com recursos do programa Bolsa Família. Ou ainda, bancar o salário de todos os marajás do congresso por quase 1 século!

Lembrando para o Orçamento de 2014 estão previstos os seguintes investimentos: Saúde (R$ 82,6 bilhões), Educação (R$ 42,3 bilhões), Desenvolvimento Social (R$ 31,7 bilhões) e Ciência, Tecnologia e Inovação (R$ 6,9 bilhões). Portanto, poderíamos praticamente duplicar os investimentos na área de Saúde, ou ainda, multiplicar por 10 (dez) os investimentos destinados a Ciência, Tecnologia e Inovação, e tudo isso utilizando-se um dinheiro que serve apenas para promover políticos!

Gastos dos Candidatos a Presidência


Só os 11 (onze) candidatos a presidência, devem gastar juntos quase 1 bilhão de reais!
Apenas Dilma, Aécio e Marina vão gastar nestas eleições 4 vezes mais que seus adversários!
Confira, na tabela a seguir, o limite dos gastos declarados de cada candidato à presidência.

Fonte: TSE
Gastos dos Candidatos o Senado

Já os 178 candidatos a vaga de senador, pretendem gastar um pouco mais do que 1 bilhão de reais!

Confira a seguir o custo das campanhas a senado separadas por estado:

Fonte: TSE
 “Investimento”

O que leva uma empresa a financiar a campanha de um deputado, senador ou presidente? Será que financiar campanhas eleitorais é lucrativo? Quão lucrativo seria isso?

De acordo com um artigo elaborado pelo Instituto Kellog (em 2011), “as empreiteiras podem esperar um grande aumento nos seus contratos públicos — pelo menos 8,5 vezes o valor das suas contribuições — quando fazem doações a um candidato a deputado federal do Partido dos Trabalhadores (PT) e esse candidato vence a eleição“. Este “investimento” retorna na forma de contratos com o governo ou financiamentos via BNDES (“talvez só o tráfico de drogas consiga competir com esta taxa de lucro“).

- Assim fica fácil, né?! Investimento com 850% de retorno garantido ;-)

Mas quem realmente ganha dinheiro com esse grande balção de negócios que são as eleições brasileiras?!

As quatro irmãs


Em um excelente artigo da Agência Pública, mostra-se a estreita relação familiar entre as maiores empresas de construção civil do Brasil, as chamadas “quatro irmãs” – Odebrecht, OAS, Camargo Corrêa e Andrade Gutierrez – as quais também atuam em diversas outras atividades, que variam desde o agronegócio à moda, passando pela petroquímica, indústria de armamento, telefonia e operação de concessões diversas.

Além do controle familiar, outro traço comum entre elas é o fato de serem grandes financiadoras de campanhas. Entre as eleições de 2002 e 2012, juntas, as quatro empresas investiram mais de R$ 479 milhões em diversos comitês partidários e candidaturas pelo Brasil, e foram amplamente beneficiadas com recursos públicos, através de contratos com o Estado e de financiamentos do BNDES.

A ponta do iceberg

A Copa do Mundo, onde tivemos um festival de estádios e construções superfaturadas, foi só a ponta do iceberg. Pois o rombo que esses políticos e empresas estão deixando no Brasil é muito maior!

- Enquanto for permitido que empresas financiem campanhas eleitorais, continuaremos neste país de merda, onde quem realmente manda, são aqueles que financiam as eleições.
Luz no fim do tunel

De acordo com matéria do Congresso em Foco, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) questionou no Supremo Tribunal Federal (STF) a legalidade do financiamento eleitoral por empresas. O julgamento foi suspenso em abril, com placar de seis a um pela derrubada das contribuições das pessoas jurídicas. Caso os ministros confirmem o posicionamento adotado até agora, esta poderá ser a última eleição com doação do empresariado.

- Mas, sinceramente, do STF eu nunca espero nada de bom :-(

Abraços,

Otário Anonymous

Fonte: Canal do Otário

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Curta-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Assine os Feeds Entre em contato