background img

Caixa de leite é reciclável?

Hoje em dia, não é só o leite que tem o privilégio de ser embalado com recipiente longa vida. É cada vez mais comum que produtos como polpa de tomate, creme de leite, sucos, água de coco e chá sejam revestidos o mesmo material, o que leva os fabricantes como Tetra Pak ou SIG Combibloc a desenvolverem novos tamanhos e formatos para as caixinhas.

A embalagem longa vida, também chamada de embalagem cartonada, possui múltiplas camadas e varia de acordo com o tipo de alimento - a caixa de leite, por exemplo, precisa de seis camadas. Essas camadas passam por um processo de compressão sobre todas as folhas dos diferentes constituintes.

A composição da embalagem de longa vida é, basicamente, de:

-75% papel cartão - 2 papéis unidos sem cola, que oferecem suporte mecânico e resistência à embalagem;
-20% de filmes de polietileno (PEBD): impede a umidade e o contato direto do alimento com o alumínio, além de evitar o vazamento;
-5% alumínio: barreira à entrada de luz e oxigênio.

Devido às características mencionadas acima e por ser compacta, ótima para conservação de alimentos, fácil de ser transportada (em razão do espaço e do peso desse tipo de embalagem), ela acaba sendo a principal escolha dos fabricantes.

É reciclável

Apesar de ser viável, é difícil reciclar a embalagem cartonada porque ela apresenta diversos componentes unidos que têm características físicas e químicas diferentes, o que dificulta a separação dos mesmos. Porém, ela ainda é considerada vantajosa, pois:

-A separação de seus componentes produz 35% composto de plástico/alumínio e 65% de fibras celulósica;
-Uma tonelada de embalagem cartonada produz cerca de 700 kg de papel (o que evita o corte de vinte e uma árvores);
-Propicia menor custo na produção.

O processo de reciclagem se dá, primeiramente, em um equipamento que mistura a embalagem e a água, agitando fortemente a mistura durante 30 minutos. Ao longo desse período, as fibras de papel da embalagem são separadas das camadas de plástico e de alumínio e, com isso, se misturam à água. Então, as fibras de papel e a água passam por uma peneira, que separa os dois compostos e retém o plástico com o alumínio, permitindo que a polpa siga para o processo de reaproveitamento e fabricação de papel. Enquanto isso, o plástico e o alumínio, ainda unidos, são retirados do equipamento e levados para outras empresas de reciclagem especializadas na separação desses dois materiais – em alguns casos, eles são reaproveitados ainda unidos.

As fibras podem ser usadas para a fabricação de palmilha para sapatos, papel toalha, embalagens leves, papelão ondulado, caixa de ovos, papel branco e até retornar como embalagem cartonada novamente. O composto de plástico e alumínio também está sendo utilizado para a produção de telhas, que são impermeáveis e resistentes à flexão.

Existem, no Brasil, segundo a associação Compromisso Empresarial para Reciclagem (CEMPRE), 20 usinas especializadas na reciclagem de embalagens cartonadas. O hábito de reciclar esse tipo de embalagem, porém, ainda não é forte por aqui.

De acordo com a empresa Datamark, especializada em fornecimento de informações sobre indústrias de embalagem, bens de consumo e insumos industriais, o Brasil consumiu, em 2004, cerca de seis milhões e quinhentas mil embalagens flexíveis, incluindo as embalagens cartonadas. Contudo, o percentual de embalagens cartonadas destinadas a reciclagem foi irrisório: 16%. Em 2008, data da última aferição, esse número subiu para 26,6%, segundo o CEMPRE.

Dicas para lavar e descartar

É importante descartar os materiais recicláveis limpos para não ocorrer a proliferação de doenças, odores, bem como para evitar a contaminação de itens recicláveis que estejam no mesmo local, pois caso ocorra a contaminação, a reciclagem dos materiais contaminados fica mais difícil. Contudo, é muito difícil retirar o odor e os resquícios do leite ou de outros alimentos e bebidas das embalagens e frascos, o que faz com que gastemos uma quantidade considerável de água.

Segundo o Departamento Municipal de Limpeza Urbana (Limpurb), seis toneladas de lixo reciclável não são aproveitadas, diariamente, por não estarem limpas e secas.

Para evitar esse desperdício, confira algumas dicas de como lavar sua embalagem com uma pegada mais leve:

-Aproveite a água durante o processo de lavagem da louça;
-Use uma esponja vegetal;
-Reutilize a água que sai da máquina de lavar.

As caixinhas de leite, por serem feitas a partir de uma mistura de materiais com propriedades diversas, tornam-se bastante densas, potencialmente ocasionando problemas ambientais se inadequadamente descartadas, pois elas demoram muitos anos para serem decompostas na natureza. Mas, como a embalagem é reciclável, basta fazer a destinação correta (na parte de papel da coleta seletiva - isso porque o papel é o material predominante).

Pontos de reciclagem

Recicle suas embalagens longa vida nos pontos indicados em nosso site (há muitos por todas as cidades do Brasil) ou doe para escolas infantis realizarem atividades com as crianças. Como já mencionado, recomenda-se a lavagem das embalagens antes disso, com água de reúso se possível, evitando-se assim o mau cheiro ou atração de insetos.


Fonte: Ecycle ,

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Curta-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Assine os Feeds Entre em contato