background img

Parasita torna rato 'zumbi' sem medo de gato permanentemente

toxoplasma gondii no cérebro de ratos. A pesquisa, publicada no periódico científico Plos One, diz que a ação do parasita é mais poderosa do que se pensava ao tornar o rato uma espécie de zumbi, sem medo de gatos.

Um estudo conduzido pela Universidade de California, Berkeley, nos Estados Unidos, investiga a atuação do microscópico parasita

O toxoplasma gondii, ao adentrar o organismo do roedor, causa uma mutação permanente em seu cérebro, tornando-o praticamente um "zumbi" sem controle de todos os seus atos e sem receio de gatos. A mutação no rato, por sua vez, atrai o gato, que ao ingerir sua carne acaba também infectado pelo parasita, que tem como habitat natural o intestino do felino.

Outros estudos acerca do toxoplasma gondii já haviam sido feitos, mas a pesquisa conduzida recentemente atesta um poder ainda maior a ele, já que a mutação agora é percebida como permanente e não mais como passageira —ou seja: o rato mantém o comportamento alterado mesmo se o parasita deixe o seu organismo.

Para chegar à descoberta, os pesquisadores testaram a reação de ratos infectados com o parasita quando expostos à urina de coelho, que não lhes remete a um predador, e à urina de gato, que lembra ao roedor saudável que há iminência de perigo.

Assim, enquanto os estudos anteriores mostravam que os ratos portadores do toxoplasma gondii aceitavam a proximidade com a urina de gato por apenas algumas semanas, o novo estudo revela que essa reação é observada nos roedores por até quatro meses, caracterizando uma infecção com alterações cerebrais de longo prazo.

Descoberta importante

Segundo o estudo, o parasita talvez atue de forma a alterar neurônios envolvidos nos processos de memorização e aprendizado no cérebro dos ratos ou iniba uma resposta do organismo do roedor à sua presença, em processo visto em muitas doenças autoimunes que afligem humanos.
Para uma das pesquisadoras envolvidas na estudo, a descoberta é altamente relevante. "Nos surpreendeu notar que mesmo após a infecção ser revertida e o parasita deixar por completo o cérebro do rato, uma profunda mudança comportamental persiste", diz, na divulgação do estudo, a cientista Wendy Ingram, que cursa pós-graduação em Berkeley.

"O conhecimento de que uma infecção transitória pode realizar uma mudança permanente na biologia do hospedeiro pode ter grande repercussão na medicina de doenças infecciosas", afirma.
A toxoplasmose também atinge humanos e ocorre a partir do contato com as fezes de gatos infectados e ingestão de carnes cruas. Seus sintomas se assemelham ao de uma forte gripe e ela pode acarretar complicações a gestantes e pessoas com sistema imunológico já enfraquecido por outras infecções.

Fontes: Uol , Armagedom as Portas

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Curta-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Assine os Feeds Entre em contato