background img

Geoengenharia Climática de olho na Embraer

Empresa aérea com 49 aeronaves Embraer 190 já foi recomendada

A Aurora Flight Sciences (Aurora Voos e Ciências), empresa norte americana com 300 engenheiros especializados, programadores, técnicos e gerentes ligados à tecnologia aeroespacial, recomendou em um relatório sobre a Geoengenharia Climática, encomendado por uma universidade, que empresas como a JetBlue, que utiliza aeronaves Embraer 190 são ideais para as experiências climáticas realizadas em larga escala, manipulações do clima feitas pelo homem através de aeronaves ejetando partículas de sulfatos de alumínio na alta atmosfera, sobre as cidades, para provocar nuvens artificiais e atenuar o polêmico aquecimento global.

A Aurora propõe em seus documentos que empresas como a JetBlue, uma companhia aérea de baixo custo, que opera com uma frota de 120 Airbus A320-200s e 49 Embraer 190, sejam pensadas como opção para a aplicação da Geoengenharia em larga escala e a baixo custo. Curiosamente os estudos detalhados são apresentados para uma universidade canadense, University Of Calgary, país concorrente com a Embraer em licitações polêmicas no passado. Por causa de sua frota homogênea, eles consideram que a JetBlue é uma boa companhia aérea para comparação de custos na aplicação em larga escala da Geoengenharia Climática. Ao assumir uma massa de passageiros e de bagagem de 113 kg cada, a JetBlue teve 21.9M passageiros em 2008, igual 2,48 milhões de toneladas voado por ano. Multiplicando isso por sua etapa média de 1,820km (1.120 mi), a JetBlue voou 4.508 milhões toneladas-quilômetro em 2008. A Geoengenharia representa 7% das toneladas-quilômetro da JetBlue por ano, e este é o fator usado para dimensionar os custos na comparação, segundo a Aurora Flight Sciences.

Mais Embraer 190 e menos Airbus A320

A JetBlue Airways informou no ano passado que vai ampliar sua frota de jatos Embraer 190 para 75 unidades. Em 2010, a companhia possuía 41 desses aviões e agora em 2012 já iniciou suas operações com 49 unidades. "O E190 está tendo desempenho muito bom como o avião do nosso novo mercado de rotas curtas", afirmou Dave Barger, executivo-chefe da JetBlue. "Nós estamos agora no ponto em que o equilíbrio entre a frequência e a capacidade está favorecendo a capacidade e nós estamos exercendo nosso ativo mais estratégico - o nosso livro de encomendas - para ajustar melhor a capacidade à crescente demanda de rede", acrescentou Barger. A JetBlue também informou que está fazendo grandes mudanças nas encomendas de jatos Airbus. A companhia vai adiar o recebimento de oito jatos A320 por dois ou três anos, para 2017, para reduzir suas necessidades de gastos no curto prazo. Além disso, vai converter opções de 30 jatos A320 em modelos A321 maiores e começar a receber jatos A320 com equipamentos para economia de combustível a partir de 2013.

Custos com profissionais envolvidos nos voos de Geoengenharia Climática

As taxas de trabalho são determinadas por levantamento realizado pela Aurora Flight em diferentes conjuntos de habilidades a partir de várias empresas de Administração de Serviços Gerais - EUA. Em alguns casos, as RCEs são usadas para determinar diretamente os custos trabalhistas. A tabela de profissionais, com as taxas de trabalho incluídas, está abaixo.

Engenheiro $ 133 Pessoal Ferramentaria $ 81 Pessoal Operacional R $ 81 Pessoal Qualidade $ 160 Tripulação $ 153 Técnico de Manutenção $ 65 UAV Trabalho Operador $ 106 Tripulação $ 280 Especialista Missão $ 228 Sítio Chumbo $ 300 Diretor da Missão $ 49 Pessoal Logística $ 100

Contrato com a Universidade de Calgary - Número do Contrato: UC01-001 Aurora Relatório Número: AR10-182 - 30 de outubro de 2010

Link direto para o jornal impresso (on line)

Página 20

http://pt.calameo.com/read/0005448836320c2f9fcc1 



Fonte: Verdade Mundial

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Curta-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Assine os Feeds Entre em contato