background img

Filme Elysium - TransHumanismo e Nova Ordem Mundial

Elysium, ficção científica dirigida por Neill Blomkamp que dirigiu também o filme Distrito 9.

O filme se passa no ano de 2154, quando a população pobre vive oprimida numa Terra dizimada, enquanto os ricos habitam a estação orbital Elysium. São poucas as pessoas com passe livre entre o planeta e a estrutura no espaço. Funcionário de uma fábrica de policiais androides no Condado de Los Angeles, o ex-condenado Max da Costa (Matt Damon) sofre um acidente químico que o deixa à beira da morte - e só em Elysium existe uma cura.

Ainda estão no elenco Wagner Moura, Alice Braga, Jodie Foster, William Fichtner, Diego Luna e Sharlto Copley, entre outros. A Sony Pictures lançaria Elysium em setembro no Brasil, mas a estreia foi adiantada para 16 de agosto, porque a partir do dia 9 de agosto o filme será exibido em salas IMAX no mundo todo. Por enquanto não foi confirmado se os IMAX no Brasil também passarão Elysium a partir do dia 9.

Wagner Moura sobre o seu personagem:

"Meu personagem é um misto de revolucionário e hacker, um completo fora da lei", afirmou Moura, durante evento na segunda-feira (dia 8), em São Paulo, do qual o iG participou. Também realizado em Berlim e em Los Angeles, o encontro desvendou alguns dos mistérios que cercam "Elysium", filmado sob sigilo no Canadá e no México.

Moura recebeu o convite para integrar o elenco após Blomkamp assistir a "Tropa de Elite" e teve grande liberdade para criar o personagem, que manca de uma perna, usa bengala e, segundo o próprio ator, tem uma voz "de desenho" que ele nunca usou antes. Há, também, um nítido sotaque que o brasileiro não tentou disfarçar.

"Trabalhar em inglês é realmente muito difícil. Não queria ter mais uma preocupação", contou o ator, que se beneficiou do fato de "Elysium" ter elenco e enredo multicultural. "Na minha cabeça, meu personagem é brasileiro. Não conseguiria fazer de outra forma."

A trama

Um clipe de dez minutos exibido durante o evento mostra que, assim como em "Distrito 9", Blomkamp usa efeitos especiais, robôs e criaturas fictícias para abordar a desigualdade.

Desta vez, a trama se passa em 2154, quando a humanidade está dividida em duas classes: os ricos vivem em uma estação espacial chamada Elysium, enquanto os demais tentam sobreviver em uma Terra abandonada e superpovoada.

Ex-presidiário e doente, Max da Costa (Damon) precisa se infiltrar no mundo dos ricos para salvar sua vida. Para isso, procura Spider, que transporta "ilegais" para a estação. O encontro resulta no início de uma missão que, se bem-sucedida, pode trazer igualdade aos dois mundos.

Além de Moura e Damon, o elenco também inclui a norte-americana Jodie Foster, o mexicano Diego Luna e a brasileira Alice Braga, que interpreta Fray. Mãe e mocinha do filme, ela é amiga de Max da Costa, com quem se reencontra em um hospital após anos de distanciamento. "É uma jovem mulher que a vida pressionou a amadurecer muito cedo", definiu a atriz.

Divulgação: Alice Braga e Wagner Moura lançam 'Elysium' em SP

Os brasileiros têm poucas cenas juntos, mas Moura disse que a presença de Alice - ou Lili, como se refere a ela - foi fundamental para ajudá-lo a superar a dificuldade de ficar longe da família durante o longo tempo de filmagem (cinco meses, com intervalos).

"Foi muito bom porque é uma atriz brasileira com experiência em filmar em inglês. Conversamos muito, ela me ajudou bastante", disse o ator, que já tem outro projeto internacional, "Fellini Black and White" , no qual interpretará o cineasta italiano Federico Fellini.

Para a experiente Braga, a principal distinção entre fazer filmes nos EUA e no Brasil é o dinheiro envolvido. "Cinema é um só em qualquer lugar do mundo. As relações humanas, o contato com o diretor, a paixão é a mesma", opinou. "A diferença que sinto (fora de Hollywood) é não ter tanto tempo para fazer a cena, essa rotina de filmar durante três meses. São sempre seis, sete semanas."
Moura apontou outra: "Lá, a comida do set é melhor".

Com informações dos sites: IG e UOL


Agora o blog Lado Oculto Nova Ordem mundial irá da a sua opinião sobre o filme. Mais é claro que não dá para fazer uma analise completa do filme, pois temos pouco material até o filme ser lançado.

Bom, o filme, segundo podemos ver nos trailles, é um mundo dominado pelo TransHumanismo.

TransHumanismo é a mistura do homem e da maquina, um fundimento literal entre os dois, onde a vida desse ser transHumano irá depende da tecnologia para viver. O transHumanismo é também uma tentativa do homem quer ser um tipo de deus, uma tentativa de ser mais poderoso, ter outras habilidades não humanas. Isso é o TransHumanismo físico, pois há também o TransHumanismo espiritual, mas isso já é outro assunto.

No trailler podemos ver também uma alusão clara do domínio da elite global, onde eles (da elite) vivem no paraíso, com assistência médica qualificada, segurança e alimentos de qualidade, livre dos transgênicos e o resto da humanidade vive aqui na terra, no caos e na miséria, ou seja, isso é uma alusão, agora apontando para a pirâmide, onde à elite se põe no topo (figurado pela estação espacial Elysium) e nos põem abaixo da pirâmide (aqui figurado pelo planeta terra).

Como as informações nos mostram, há um personagem no filme, spider, que faz transporte "ilegal" de pessoas para a estação espacial Elysium. Seria uma alusão às pessoas que nos levam até o mundo da elite?

E uns dos transportados para esse mundo é o personagem Max, que será um tipo de "salvador", que precisa salvar a sua vida e fazer "vingança" pelo povo. Não irei afirmar, mas será mais um "messias" TransHumano fazendo alusão ao anti-messias? Bom, só depois do filme ser lançado que podemos falar algo sobre isso.

Outro ponto que estou sentindo que o filme irá mostrar é um sentimento de revolução, igual a qual estamos vendo nos dias de hoje, como um exemplo, aqui mesmo no Brasil. Como já sabemos, esses protestos que estamos vendo aqui não são espontâneos, são organizados e financiados pelos próprios globalistas, onde os mesmos usam a regra de 3:

1- Onde eles criam o problema, ou os problemas, como corrupção, falta de hospitais, salários baixos e etc.

2 - Vão cansando o povo através de anos, ou até décadas, com os mesmos problemas.

Criando grupos que se dizem a favor do povo, mas que na verdade trabalham para a elite. E depois vão instigando o povo a criar seus próprios grupos "revolucionários", assim deixando um ar de algo "espontâneo", uma revolta do próprio povo, mas no fundo é isso mesmo que eles querem, MASSAS DE MANOBRA.

3 - E enfim, depois do "clamar espontâneo" do povo, eles apresentam as "soluções" criadas por eles mesmos. Mais para isso eles precisaram que o povo clamasse por mudanças.

Se o filme abordar esse tema não sei como será apresentado esse sentimento de "revolução".

Uma outra informação interessante é:

Na mitologia grega, o Elísio, ou os Campos Elísios (em grego, Ἠλύσιον πέδιον, transl. Êlýsion pédion) é o paraíso, um lugar do mundo dos mortos governado por Hades, oposto ao Tártaro (lugar de eterno tormento e sofrimento). Nos Campos Elísios, os homens virtuosos repousavam dignamente após a morte, rodeados por paisagens verdes e floridas, dançando e se divertindo noite e dia, descrição semelhante ao céu dos cristãos e muçulmanos. Neste lugar, só entram as almas dos heróis, santos, sacerdotes, poetas e deuses. As pessoas que residiam nos Campos Elísios tinham a oportunidade de regressar ao mundo dos vivos, coisa que só alguns conseguiam.

Em algumas versões, é cercado por um muro gigantesco, parecido com o muro das lamentações, para separá-lo do Tártaro. Certas versões obsoletas colocam o juiz Radamanto como um dos "protetores" dos Campos Elísios, e um de seus servos seria Cronos (anteriormente o líder dos titãs), um deus maligno e cruel. Mesmo assim, Cronos nunca incomodou ninguém no paraíso.

Lá, também, havia um vale por onde corria o rio Lete, o rio do esquecimento. Segunda algumas versões, seus habitantes ficavam ali por 1000 anos, até apagar-se tudo de terreno neles; depois disto, esqueciam de toda a sua vida (provavelmente bebendo do rio Lete) e reencarnavam ou realizavam metempsicose - reencarnar em animais.

Elísio é um nome obscuro e misterioso, que pode ter evoluído de uma descrição de um lugar ou pessoa atingido por um raio, ἐνηλύσιον (enêlýsion).1

Alguns estudiosos também sugeriram que o elysion grego pode, ao invés disso, ter vindo do termo egípcio ialu (anteriormente iaru), que significava "juncos", numa referência específica aos "campos de junco" (em egípcio sekhet iaru / ialu), uma terra paradisíaca de fartura onde os mortos esperavam passar a eternidade.

Já estudiosos [necessita de fontes] da Bíblia também especularam que Elysion possa ter vindo de Elisá, que foi, de acordo com o Livro de Gênesis - 10.2, juntamente com seus irmãos Társis (Tartessos - Espanha ou Ásia Menor), Quitim (Chipre ou Itália) e Dodanim ou Rodanim (Rodes ou Macedônia), um dos filhos de Javã (Íon, mítico fundador dos jônicos) e um dos ancestrais dos gregos. Elisá, portanto, poderia ter sido venerado como um deus por seus primeiros descendentes.

Informação: Wikipédia.

Podemos ver que o nome do filme é sugestivo, onde mostra que a elite vive em um tipo de paraíso, uma outra realidade, entrando em contraste com a nossa.

Bom, vamos esperar até o filme ser lançado para fazer mais analises. Muitos podem ignorar, mas os filmes falam muito sobre a agenda da elite global, claro, de uma forma subliminar.

Confira os traillers:



2° Vídeo:



Referência: Devastação

Fonte: Lado Oculto Nova Ordem Mundial

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Curta-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Assine os Feeds Entre em contato