background img

Relembrando o Holocausto na Alemanha Nazista — Parte 2: Estudando Hitler Para Compreender o Vindouro Anticristo

"A besta não se parece com o que realmente é. Ela poderá até mesmo usar um bigode engraçado." [The Antichrist, escrito por Soloviev em 1897, citado por Trevor Ravenscroft em The Spear of Destiny, pág. 106].

Desde o início, Hitler foi apoiado por poder satânico! Quando essas palavras de Soloviev foram escritas em 1897, Adolf Hitler tinha apenas oito anos de idade. Obviamente, naquela época, ele nem sequer pensava em usar bigode. Este é um ótimo exemplo do fato pouco conhecido que, quando Deus não atua especificamente para proibir, Satanás e seus demônios são capazes de obter um conhecimento prévio limitado.

Depois que Adolf Hitler foi dispensado do Exército Alemão, após a derrota na Primeira Guerra Mundial, ele ingressou em uma sociedade secreta satânica, a Sociedade de Thule, dirigida naquele tempo por Dietrich Eckart. Antes de Eckart conhecer Hitler, ele recebeu uma visão de seu espírito-guia, que informou que ele iria conhecer o homem destinado a se tornar o Anticristo da história. Eckart foi instruído a não poupar esforços no treinamento de Hitler nas áreas mais profundas do ocultismo e prepará-lo para seu papel histórico. Eckart cumpriu esse objetivo muito bem, como a história e Trever Ravenscroft, escrevendo em seu livro Spear of Destiny, demonstram. Eckart teve um êxtase em seu leito de morte. Ele tinha cumprido um treinamento singular de um ocultista singular, que iria capturar o mundo. Hitler recebeu o treinamento, tinha o poder e uma presença demoníaca singular em seu interior que o levariam até o píncaro do poder na Alemanha e ainda mais além, e quase capturaria a liderança do mundo! Eckart disse em seu leito:

"Sigam Hitler! Ele dançará, mas eu chamei a música! Eu o iniciei na Doutrina Secreta, abri seus centros de visão e lhe dei os meios de se comunicar com os poderes. Não pranteiem por mim, pois influenciarei a história mais do que qualquer outro alemão." [satanista Dietrich Eckart, falando em seu leito de morte, em dezembro de 1923, citado por Trevor Ravenscroft, em The Spear of Destiny, pág. 91.].

Poucas pessoas compreendem a forma como Adolf Hitler era completamente controlado por Satanás. Hitler estava totalmente possesso por demônios desde o início dos anos 1920; na verdade, Eckart regularmente realizava rituais especializados em que ele e outros membros da Sociedade de Thule invocavam o espírito do Anticristo para entrar nele. Quando Hitler iniciou sua busca por poder, recebeu a garantia do sucesso, mesmo contra todas as probabilidades aparentemente impossíveis que estavam diante dele. Embora a história registre os sucessos de Hitler, quase nenhum historiador o compreende por que eles não compreendem, ou nem mesmo acreditam, no poder de Satanás.

Hitler fascinou as mentes e imaginações de uma vasta maioria dos alemães porque era possesso por demônios. O poder dele sobre seu povo não tinha paralelos e permanecerá sem paralelos até que o verdadeiro Anticristo apareça. Portanto, vamos começar a estudar Adolf Hitler como um tipo do vindouro Anticristo. Vamos começar a estudar o que Hitler pensava, o que planejou e o que de fato realizou, pois o Anticristo fará exatamente as mesmas coisas, porém em uma escala global. Lembre-se das palavras do ex-satanista iluminista Doc Marquis, que citamos em um artigo anterior: "Os Illuminati não fazem nada em larga escala sem primeiro experimentar em uma escala limitada.".

Satanás não queria que Hitler se tornasse o verdadeiro Anticristo; queria que fosse uma cobaia, para demonstrar que os planos para a Nova Ordem Mundial seriam bem-sucedidos depois de implementados. Portanto, podemos aprender muito sobre o verdadeiro Anticristo se estudarmos os planos, propósitos e ações que Hitler implementou de modo a preparar a Alemanha para entrar na Nova Ordem Mundial.

De especial interesse para todos os cristãos é a atitude que o Anticristo demonstrará em relação à Bíblia, a Jesus Cristo, ao cristianismo e à igreja cristã. Este será o assunto aqui.

A Atitude de Hitler em Relação ao Cristianismo, as Críticas de Adolf Hitler ao Cristianismo

O cristianismo é uma religião que defende os fracos e os humildes;
É puramente judaico e oriental em sua origem;

Força as pessoas a se dobrarem ao som dos sinos das igrejas e a rastejarem até a cruz de um deus estrangeiro;

Teve início 2.000 anos atrás entre homens doentes, cansados e desesperados que tinham perdido a crença na vida;

Os dogmas cristãos do perdão de pecados, ressurreição e salvação são uma total bobagem;
A misericórdia cristã é uma perigosa ideia antialemã;
O amor cristão é um conceito tolo, pois o amor paralisa os homens;

A ideia cristã da igualdade protege os racialmente inferiores, os doentes, os fracos e os deficientes físicos.

Até mesmo os "teólogos" alemães liberais apoiaram obediente e entusiasticamente a estrutura messiânica em que Adolf Hitler estava se colocando, como o DVD mostrado aqui prova claramente. Observe a seguinte citação de um teólogo alemão daquele tempo:

"Agora ele está diante de nós, ele a quem as vozes dos nossos poetas e sábios chamaram, o libertador do gênio alemão. Ele removeu a venda dos nossos olhos e, passando por todas as coberturas políticas, econômicas, sociais e confessionais, nos capacitou a ver e amar novamente aquilo que é mais essencial — nossa unidade de sangue, nosso ser alemão, o HOMO GERMANICUS." [apoteose de Adolf Hitler, do teólogo e professor Adams].

Hitler Estabelece a Igreja Neopagã do Reich

Em 1936, Hitler estabeleceu uma nova igreja pagã, que chamou de "Cristianismo Positivo". Esse termo nos faz lembrar de Norman Vincent Peale e seu 'Cristianismo Positivo'. Mas, por que deveríamos nos surpreender, se Peale era um maçom do Grau 33 e estava associado com o mesmo espírito da Nova Ordem Mundial que Hitler?

Somente ministros e pregadores aprovados pelos nazistas tinham permissão de "ministrar" à congregação. Veja alguns dos dogmas dessa igreja:

A Igreja Nacional do Reich exige uma interrupção imediata da impressão e venda da Bíblia na Alemanha. A Igreja Nacional do Reich removerá dos altares de todas as igrejas a Bíblia, a cruz e os objetos religiosos.

Nos altares deve existir somente um exemplar de Minha Luta (Mein Kampf) e à esquerda dele, uma espada;
Faça aos outros conforme for instruído a fazer!

Ame somente seu próximo que for igual a você!

Aquilo que Deus separou, não una o homem!

"... Jesus era um judeu tolo e covarde que teve certas aventuras durante seus anos de indiscrição. Ele desenraizou seus discípulos do sangue e do solo e, no casamento em Caná, teve uma discussão áspera com sua própria mãe. No fim, ele insultou a majestade da morte de uma maneira obscena..." [excerto de um artigo em Sigrune (1937), a revista do Movimento da Fé].

"... A crucificação figura como o primeiro exemplo do assassinato ritual judaico..." [A crucificação de acordo com Stormer, de Julius Streicher]. Esta afirmação inacreditável retrata corretamente a crença ocultista que os judeus mataram Jesus Cristo por que estavam praticando um variedade de ocultismo, um ocultismo "perverso e maligno". Logicamente, a Igreja Católica Romana há muitos séculos acusa os judeus de terem matado Jesus, dando assim origem a muitas campanhas assassinas contra eles, que resultaram em milhares de mortes.].

O Velho Testamento judaico, bem como partes do Novo Testamento, não são adequados para a nova Alemanha. [A aversão à Palavra de Deus será parte total da agenda do Anticristo.].

Cristo não foi um mártir judeu; ele era nórdico e foi executado pelos judeus, um guerreiro cuja morte resgatou o mundo da influência judaica. [A literatura da Nova Era já reidentificou similarmente Jesus Cristo como um ariano. Uma vez que tenham "capturado" Jesus para seu lado, eles podem se voltar contra qualquer um que quiserem acusar pela morte dele. Assim, podem justificar a campanha genocida contra esse grupo visado. No caso do Anticristo, ele usará imediatamente essa tática contra os cristãos fundamentalistas, como um instrumento para dar início ao martírio deles. Ele não usará esse argumento imediatamente contra os judeus, pois estará ocupado em convencê-los que é seu Messias, durante os primeiros três anos e meio da Tribulação.].

"Adolf Hitler é o novo messias enviado à Terra para salvar o mundo dos judeus." [O Anticristo também se apresentará como o 'Novo Messias' enviado à Terra para salvar o mundo. Este é um dos paralelos mais chocantes entre Hitler e o Anticristo.].

A suástica sucede a espada como símbolo do cristianismo alemão. [Alguns textos da Nova Era sugerem que o Anticristo substituirá a cruz cristã pela velha suástica pagã. Afinal, a suástica é meramente uma cruz pagã distorcida!].

"A terra alemã, o sangue alemão, a alma alemã, a arte alemã — estes são os patrimônios sagrados dos cristãos alemães." [O Anticristo não exibirá essa distinta entonação alemã, mas exibirá todo o ocultismo da Alemanha nos dias de Hitler, começando com as antigas lendas nórdicas. Acho muito interessante que vários programas de Papai Noel que foram ao ar no período do Natal de alguns anos atrás enfatizaram as antigas lendas nórdicas. O satanismo de Hitler estava profundamente baseado nas antigas lendas nórdicas.].

Considerações Práticas Referentes ao Cristianismo e à Igreja

"Nas bases da Raça e do Sangue está o fato que a pessoa e a vida de Jesus Cristo não se encaixam no gênio do homem alemão, que doutrinas cristãs centrais, como o pecado original, redenção, galardão e punição daqui para frente devem ser consideradas somente superstições orientais absurdas e que os princípios éticos e requisitos cristãos estão obsoletos." [Hitler]

"A igreja precisa reconhecer o primado do Estado, disse o Ministro Para Assuntos Eclesiásticos. Isto não deve ser difícil, pois o Estado representa expressamente o Cristianismo Positivo. A vontade de nosso Pai no céu foi passado para nosso Sangue; ele opera por toda a nação. Tudo o que o Nacional Socialismo está fazendo agora para a comunidade e para a preservação da nação, é a vontade de Deus. Nosso próximo é aquele que é indicado a nós pelo Sangue."

Observe a ênfase que Hitler coloca no sangue do povo alemão. Essa ênfase foi a base da perseguição contra os judeus e contra qualquer um que não fosse puramente alemão. O Anticristo usará um jargão similar para justificar a matança de todos, exceto dos brancos de origem europeia e dos chineses. Todas as outras etnias e populações estão marcadas para a extinção no reinado do verdadeiro Anticristo.
A propaganda nazista continua:

"Já avançamos bastante em conseguir permear a juventude alemã com a filosofia de vida nacional socialista. Aquilo que ainda funciona do movimento da juventude católica é nada mais do que vários grupos fragmentados que serão absorvidos com o passar do tempo. A Organização Juventude Hitlerista é uma esponja absorvente à qual nada poderá resistir. Além disso, o desenvolvimento do nosso esquema de ensino nas escolas de todas as categorias é de um tipo anticristão e antijudaico que a geração que está em formação será advertida a respeito das trapaças dos homens de batina." [Alfred Rosemberg, falando em 1938 na Convenção Cultural do Reich].

Logicamente, os jovens hoje estão sendo condicionados contra as fés judaica e cristã, nas escolas públicas de todos os tipos. Pais cristãos, acautelem-se! As mentes de seus filhos estão sendo preenchidas diariamente por um sutil viés anticristão. Vocês precisam remover seus preciosos filhos das escolas públicas antes que as almas deles sejam tão bem treinadas que fiquem perdidas para sempre.

"O ato festivo de admissão na Juventude Hitlerista precisa suplantar o rito da confirmação! [Hitler tinha em mente aqui a Igreja Católica, mas o objetivo era eliminar qualquer doutrina ou prática religiosa baseada de alguma forma no cristianismo, e substituí-la por ritos pagãos. O Anticristo fará a mesma coisa. Entretanto, nas três últimas décadas, temos visto uma tremenda remoção de Deus e de Jesus Cristo de nossa sociedade, das escolas públicas e até das apresentações públicas no período do Natal.].

Um típico anúncio de casamento neopagão — "Na crença da revelação divina da nossa nação por meio de Adolf Hitler, Werner Liefet e Selma Liefet, concluíram hoje, em 9 de Nebelung de 1935, sua união por toda a vida." [Novamente, vemos que Hitler removeu todos os vestígios de cristianismo dos casamentos na Alemanha. Ele os substituiu por ritos e votos pagãos, com ele mesmo como o Messias a quem o casal e a família resultante irão em busca de direção.]. "Cerimônia pagã de casamento, supervisionada por um guardião de votos." Novamente, o ministro cristão é substituído por um oficial pagão.

O noivado é realizado a céu aberto, debaixo de uma limeira. A cerimônia inicia com a chegada do casal de noivos.

Canções de Mozart, recitação de poemas de Hebbel e Hölderlin.

O sermão do guardião de votos está baseado em passagens do Edda:

As posses passam,
Os parentes morrem,
Vocês também morrem, como eles.
Uma coisa sei:
O que vive para sempre
São as famosas obras dos mortos.

E conclui com uma citação de Zaratustra: "Chamarei de casamento a vontade de dois de criarem um que seja maior do que aqueles que o criaram." [O livro Assim Falava Zaratustra é considerado por alguns satanistas como a "Bíblia" em que o Anticristo baseará seu ministério. Assim, é totalmente coerente e adequado que Hitler usasse Zaratustra.

Após a troca de anéis entre os noivos, o guardião de votos pronuncia a bênção: Mãe Terra, que amorosamente nos sustenta, e Pai Céu, que nos abençoa com sua luz, com as estações do ano e com todos os poderes beneficentes do ar, possam eles reinar sobre vocês até que seu destino esteja cumprido." [Novamente, vemos a evidência de paganismo: O reinado compartilhado do deus e da deusa são reconhecidos e, mais uma vez, a criatura é adorada no lugar do Criador.].

A cerimônia termina com uma apresentação da Cantata de Casamento, de J. S. Bach, por um quarteto de cordas e solo de soprano.

O casamento, presidido pelo chefe do clã. As runas são usadas aqui para chamar a atenção para o fato que todos os casamentos na Alemanha nazista eram dedicados a Satanás. O Anticristo dedicará o casamento da mesma forma em seu reinado. Entretanto, esses casamentos específicos eram de homens integrantes da guarda de elite SS. Vamos agora mostrar o paganismo que existia nesses casamentos:

O noivado ocorre em uma sala toda revestida por madeira de carvalho, decorada e esculpida com runas da vida, girassóis (simbolizando o círculo solar) e ramos de abeto.

O casal de noivos fica diante de uma pequena coluna, acima da qual há uma bacia em que uma chama eterna é acesa para simbolizar o calor e o conforto do lar. [Nota: A coluna é um dos símbolos básicos da Maçonaria e de outras organizações ocultistas.].

O casal então permuta anéis, pão (como símbolo da fertilidade da terra) e sal (como símbolo da pureza da terra).

O marido entrega seu punhal à mulher, como símbolo da capacidade dela de portar armas, e recebe outro de seu oficial superior na SS em substituição.".

Em seguida, vemos a declaração final que finaliza toda cerimônia de casamento na Alemanha nazista:

"Os casamentos não são meras cerimônias civis, mas serviços religiosos apropriados na nova religião alemã.".

Vamos agora examinar uma breve descrição de um típico casamento pagão alemão:

O ponto central da cerimônia era representado pela mesa de casamento decorada por duas figuras rúnicas unidas: na mesa ficava um disco solar amarelo formado por flores sob um fundo azul; à esquerda e à direita ficavam pessoas portando tochas e, atrás da mesa, uma bacia contendo fogo e o púlpito.

O coro abria a cerimônia cantando uma canção da ópera Lohengrin, de Richard Wagner. Um representante do novo sistema, Camarada SS Elling, fazia o discurso de dedicação, que estava baseado na canção de Edda sobre Helgi e Sigrun. O coro cantava antes e depois do discurso. Em seguida, ao casal de noivos eram oferecidos pão (representando a força germinadora da terra) e sal (como símbolo da pureza) em vasos de prata; finalmente, o casal, assim casado de acordo com o costume alemão, recebia as alianças de casamento.".

Aposto que nunca em sua vida você leu uma descrição mais pagã de uma cerimônia de casamento; porém isto é típico do tipo de casamentos que ocorrerão durante o reinado do Anticristo. Esses casamentos estarão baseados em sexo, adoração à Mãe Terra, adoração ao sol, punhais e/ou espadas e tochas acesas, todos típicos de uma cerimônia satânica.
A Adoração dos 'Cristãos' Liberais a Hitler

1. "Nós, cidadãos alemães, cremos em nosso salvador Jesus Cristo, no poder de sua cruz, e em sua ressurreição. A vida e morte de Jesus nos ensina que o modo de luta é também o modo de amar e de viver. A criação de Deus nos colocou na comunidade do sangue e do destino do povo alemão e, como membros desse destino, somos responsáveis pelo futuro da nação. A Alemanha é a nossa tarefa; Cristo é a nossa força!

2. A fonte e a confirmação da nossa fé é a divina revelação das escrituras e o testemunho dado pelos pais. Para nós, o Novo Testamento é o documento sagrado do nosso senhor, o salvador, e do reino do seu pai. O Velho Testamento é um exemplo do modo de deus de educar um povo. Em nossa fé, ele é de valor no sentido que abre nossos olhos para uma compreensão da vida, da crucificação e da ressurreição do nosso salvador.

3. Como também para qualquer outra nação, o deus eterno criou para nós uma lei peculiar. Ela tomou forma no líder Adolf Hitler, e no Estado Nacional Socialista criado por ele. Essa lei fala conosco a partir da história do nosso povo, uma história nascida do sangue e da terra. É a lealdade a essa lei que exige de nós a luta pela honra e pela liberdade. O modo de cumprir a lei alemã é a fiel congregação alemã. Nela, Jesus, o senhor, reina em graça e perdão. Nela queima o fogo do santo sacrifício. Nela somente o salvador confronta o povo alemão e lhe dá a força da fé. A partir dessa comunidade de cristãos alemães crescerá uma igreja nacional cristã alemã, envolvendo toda a população no Estado Nacional Socialista de Adolf Hitler.

"Um povo! Um deus! Um Reich! Uma igreja!!" [Canção da Juventude Hitlerista no Comício de Nuremberg, em 1934.].

Assim, você pode ver como os cristãos alemães liberais não tiveram dificuldades em modificar a crença e doutrinas cristãs para apoiar a crença deles em Adolf Hitler, seu novo messias. É exatamente isto que acontecerá com os cristãos liberais que agora se afastaram da fé e estão apoiando organizações neopagãs como o Conselho Mundial de Igrejas. Quando esses cristãos liberais se reunirem após o Anticristo e o Falso Profeta aparecerem na cena internacional, eles cantarão: Um povo! Um deus! Um Reich! Uma igreja!

Hitler foi o protótipo do vindouro Anticristo. Neste artigo, vimos a igreja pagã que ele estabeleceu e podemos ver que ela é um tipo da igreja final do Anticristo. Vimos a atitude de Hitler em relação ao cristianismo e podemos saber com certeza que o Anticristo exibirá as mesmas atitudes e crenças quando aparecer.
Um povo! Um deus! Um Reich! Uma igreja!

Nas notícias diárias, você pode ver o cenário sendo formado para essa frase ser cantada por milhões de seguidores do Anticristo, o super-homem enviado à terra para salvar a humanidade de si mesma, o novo messias, para todo o sempre e para todos os povos. Apenas observe as atividades diárias dos protestantes liberais e do papa católico romano e verá a nova igreja sendo estabelecida, agora, nas notícias do dia a dia!

O presidente Obama tem emocionado o povo americano com esse mesmo tipo de fervor messiânico.

Quando você ouvir a multidão reunida cantando essa frase de efeito, saberá que o antigo objetivo ocultista de restabelecer a adoração satânica de forma pública finalmente frutificou. Alice Bailey, antiga líder da Sociedade Teosófica, escreveu em seu livro Externalization of the Hierarchy, que ela admitiu publicamente ter sido dado a ela por escrita automática demoníaca:

"... o Cristo e os Mestres estão ocupados com a tarefa da preparação para a restauração dos Mistérios. Essa restauração ocorrerá em três fases... a história da humanidade será representada de forma ilustrada. Essas três fases correspondem em um sentido geral com os três graus da Loja Azul na Maçonaria... Com a restauração dos Mistérios, a Maçonaria herdará tudo aquilo que é seu." [pág. 574].

Esse plano final, a "restauração dos mistérios", refere-se à adoração a Satanás de forma pública, do mesmo modo como as pessoas adoram hoje em uma igreja evangélica ou católica. Hitler restaurou a religião dos mistérios assim que se tornou ditador absoluto; o Anticristo fará exatamente o mesmo logo após aparecer, só que desta vez com a realização de sacrifícios humanos.

Quando o Anticristo aparecer, as igrejas liberais e apóstatas poderão receber as congratulações, porque o suporte delas foi crucial.

Fonte: Espada

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Curta-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Assine os Feeds Entre em contato