background img

Restos de carne estão sendo reprocessados para virar sorvete

Parece não haver limites para o que a indústria de alimentos processados faz para maximizar seus lucros, mesmo que isso signifique reprocessar resíduos animais de carne e adicioná-los a alimentos completamente alheios, como o sorvete. Este é o mais recente esforço por pesquisadores de alimentos industriais na Itália, na Bélgica e em outros países, que estão agora desenvolvendo novos métodos para transformar as sobras da indústria de carne em um pó rico em proteínas e resíduos para a fábrica da indústria alimentar.

Por mais nojento quanto parece, tecidos não utilizados como músculos, tendões, ossos e outros subprodutos de origem animal são carregados com proteínas e gorduras que normalmente acabam em aterros sanitários. De acordo com FoodProcessing.com, até 50% do peso do animal processado pela indústria da carne são compostados, descartados ou incinerados. Mas a ciência moderna está querendo basicamente reciclar este desperdício e transformá-lo novamente em alimentos.

Mas esta coisa chamada de comida não será reconhecida como uma entidade própria, pelo menos não no sentido tradicional. Todos esses ossos, aparas de carne, e sobras de aves podem efetivamente ser transformados em que a indústria de alimentos tem apelidado de "hidrolisados protéicos de origem animal." Estes hidrolisados são basicamente proteína liquefeita ou em pó e misturas de gordura que podem ser adicionadas a todos os tipos de outros alimentos processados para aumentar seu conteúdo nutricional geral.

Para a indústria de alimentos, transformar dejetos animais em alimentos irá agregar valor aos alimentos que podem faltar na alimentação. A Proliver, com sede na Bélgica, por exemplo, já fabrica uma "proteína em pó" de galinha e de peru, que aparentemente pode ser injetada em outros produtos de carne e usado para engrossar ou enriquecer outros alimentos.

Uma empresa russa admitiu abertamente que planeja usar hidrolisados de proteína animal para "enriquecer" sorvete. Segundo relatos, a empresa, conhecida como Mobitek-M, já construiu uma fábrica na região de Belgorod da Rússia, que é capaz de processar cem toneladas de "proteína animal funcional" por dia.

Fontes:
Natural News , Fatos Finais Apocalipse

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Curta-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Assine os Feeds Entre em contato