background img

Deep Web: verdades, mentiras e bobagens

Se você, nesse momento, digitar no Google "deep web", encontrará centenas de artigos falando sobre, comentando como é "perigosa", que é "maior que a internet comum", entre outros assuntos relacionados.

Declarações como essas são constantes nos blogs:

Algumas informações sobre a Deep Web:- Ela é 500 vezes maior que a web visível (e ainda dizem que “se não tem no Google, não existe”. Acredito que o ditado correto é “se não tem no Google, com certeza está na Deep Web”)
- Apenas 3% da web está visível. O resto é Deep Web
- Existem aproximadamente 8 camadas da Deep Web e quanto mais profunda, mais perigosa. Não sei dizer o nome de todas as camadas, mas Onion seria a primeira

- Como era de se esperar, a Deep Web é formada por pedófilos, assassinos, seitas ultra mega blaster master satânicas (com canibalismo e sacrifício humano entre seus rituais), tráfico de pessoas, mercado negro, hackers, nazistas, terroristas e outros tipos de bizarrices que se pode imaginar (ou não)
- Grupos de hackers como LuzSec, Wikileaks e Anonymous surgiram na Deep Web
- É preciso muito cuidado ao visitar a Deep Web, pois o risco de vírus é 10 vezes maior do que na web normal.
- Apesar do menor volume, existem sites que podemos considerar bons, como sites de hacks, programação, literatura e projetos científicos
O nível de desinformação e lenda que surgiu em torno do assunto obriga a quem já usou esclarecer o que é, com o intuito de acabar com esse monte de bobagens que blogs desinformados e sensacionalistas publicam sobre o assunto.

1 - O QUE É DEEP WEB?

O termo, traduzido, significa "teia profunda", ou uma rede "profunda", escondida dos olhos dos meros mortais.
Por esse termo já se vê a grande bobagem dessa lenda.
O que consideram como "rede profunda" nada mais são que redes de proxies, que se conectam á vários computadores, formando outra rede separada da internet comum. A melhor analogia á isso seria uma VPN (Virtual Private Network, ou Rede Virtual Privada), utilizada por empresas para que funcionários que trabalham fora do escritório possam navegar, tanto para segurança da empresa quanto do funcionário.

2 - QUAIS REDES SÃO ESSAS?

As redes mais comuns são:
TOR: The Onion Router, ou "O Roteador Cebola" (em alusão ás camadas que esta rede diz ter), é a mais utilizada. É acessada através de uma modificação do Mozilla Firefox e outros aplicativos e extensões do navegador, que garantem a criptografia dos dados trafegados. O acesso é lento, dependendo do proxy (computador programado para atuar como "guardião de acesso") que acessar. É composta de vários desses computadores ao redor do mundo, que atuam como roteadores de acesso e controle. Uma vez dentro desta rede, você pode tanto acessar, quanto ser acessado (agindo como proxy também, através da sua conexão, outros poderão acessar a internet com seu IP), e servir como servidor de hospedagem de um site. Os endereços geralmente terminam com o sufixo ".onion". Exemplo: http : //qewqoepofj.onion

i2p: (Invisible Internet Protocol - Protocolo de Internet Invisível) A diferença entre a i2p e a Onion são os protocolos usados. A Onion se utiliza do TCP e UDP, enquanto a i2P roda em UDP e NTCP. A diferença de velocidade é maior, e a segurança provida pela criptografia em UDP e NTCP é maior. A forma de funcionamento é quase o mesmo da Onion, onde você se conecta a um proxy, e por padrão, se torna um proxy também.

FreeNet: A FreeNet surgiu com uma proposta diferente e mais antiga que a das duas acima, uma vez que não é um proxy, e sim uma rede para compartilhamento de informações (parecida com a UseNet), com criptografia da mesma forma. A diferença é que você pode ter um site e compartilhar informações úteis com mais segurança, e ao contrário das redes "sujas", esta é a mais limpa de todas.

3 - COMO ESSAS REDES PODEM SER ACESSADAS?

Todas as redes acima tem seus próprios aplicativos disponíveis para a maioria dos sistemas operacionais populares (Windows, MacOS X e Linux), de fácil e rápida instalação, seguindo os tutoriais disponíveis pela internet comum.

4 - QUAL O TAMANHO DESSAS REDES?

Esse é um assunto em que muitos sensacionalistas tocam, e ainda espalham as lendas idiotas como postadas acima: "a internet comum é só 3% de toda deep web".
Sendo que para acessar essas redes você usa os mesmos protocolos (HTTP, HTTPS, TCP, UDP, FTP, etc.), e precisa da internet, é uma bobagem imensa dizer que são separadas, a "deep web" depende tanto da internet comum quanto o ser humano depende de água e ar para sobreviver. E o tamanho dessas redes, considerando o conteúdo, é bem menor que o que é facilmente acessado na internet comum.

5 - LENDAS SOBRE A "DEEP WEB"

- Existem aproximadamente 8 camadas da Deep Web e quanto mais profunda, mais perigosa. Não sei dizer o nome de todas as camadas, mas Onion seria a primeira

Essa é uma das bobagens constantemente divulgadas. Não existem "camadas", nem mesmo na Onion, o que existe são redes separadas (onion, 12p, FreeNet), e cada uma tem seus meios de busca e acesso ao conteúdo, seja por Wikis, seja por buscadores (que na maioria das vezes indexam erroneamente muito conteúdo), e visitando estes sites (que não se diferenciam em nada dos sites comuns), é que se tem acesso á novos sites. Em suma, procurando é que se acha.

- Como era de se esperar, a Deep Web é formada por pedófilos, assassinos, seitas ultra mega blaster master satânicas (com canibalismo e sacrifício humano entre seus rituais), tráfico de pessoas, mercado negro, hackers, nazistas, terroristas e outros tipos de bizarrices que se pode imaginar (ou não)

Esse é um ponto delicado. Sim, infelizmente, as redes Onion e i2p estão infestados de pedófilos com seus sites nojentos. Sim, você encontra este tipo de conteúdo infeliz para doentes mentais... sim, você encontra sites de algumas pessoas que se dizem "assassinos profissionais", nazistas, crackers, hackers, defacers e outras coisas, mas se tratando de bizarrices humanas, isto também é encontrado na internet comum. A diferença é que nessas duas redes a coisa é exposta e de fácil acesso ao se conectar. Mas há conteúdo útil, como tutoriais para redes e outros utilitários"banidos" da web comum.

- Grupos de hackers como LuzSec, Wikileaks e Anonymous surgiram na Deep Web

Antes de comentar essa besteira, tenho que dizer, há uma grande diferença entre hackers, crackers, defacers, phreakers e outros usuários avançados de computadores. Hackers são pessoas que trabalham desvendando problemas e criando soluções fora das empresas de segurança. Crackers são aqueles que invadem tanto servidores como descobrem problemas em sistemas e almejam vantagem financeira através de seus atos. Defacers são os que descobrem bugs em servidores web e no máximo conseguem acesso para modificar páginas da internet. Já os phreakers são os "crackers de telecomunicações", aqueles que descobrem maneiras de burlar um sistema telefônico ou de telecomunicações, e se aproveitam deste conhecimento da mesma forma que os crackers.
Quanto ao citado na frase, nenhum desses grupos surgiu nessas redes, estes se reúnem em canais iRC fechados bem antes de qualquer uma dessas redes surgirem.

- É preciso muito cuidado ao visitar a Deep Web, pois o risco de vírus é 10 vezes maior do que na web normal.

Esse perigo é o mesmo que na internet comum, se você baixa um crack para um programa na internet e é infectado, é a mesma chance de acontecer o mesmo nessas redes.

Agora, as maiores bobagens:
- Ela é 500 vezes maior que a web visível (e ainda dizem que “se não tem no Google, não existe”. Acredito que o ditado correto é “se não tem no Google, com certeza está na Deep Web”)
- Apenas 3% da web está visível. O resto é Deep Web
A estupidez gritante na declaração vem do fato explicado antes. Considere que há bilhões de sites, blogs, fóruns e redes sociais na internet comum. O tráfego nas redes onion, i2p e Frenet não chegam nem próximos á internet comum, o conteúdo nessas redes é infinitamente menor, ainda mais se considerando os acessos que se tem nessas redes e a velocidade, que é comprometida pelo meio de acesso com a criptografia, já se torna um fator de impedimento para acesso. Considero que o Google tenha mais acessos em uma hora do que a "deep web" em uma semana.

6 - RECOMENDA USAR A DEEP WEB?

Depende. Quer aprender com tutoriais avançados que são disponíveis lá? Sim, recomendo. Mas esteja avisado: há abominações gigantescas e de fácil acesso na TOR e na i2P, como expliquei acima. Há muito mais conteúdo sujo do que limpo, e cabe á você se censurar, pois a base da "deep web" como um todo um só: liberdade. E infelizmente, á um custo alto. Sinceramente, prefira a FreeNet.

No mais, fica um conselho: Não acredite em tudo que se publica. O objetivo desse artigo é esclarecer algumas idiotices postadas em blogs (fonte de desinformação ao meu ver), sites e fóruns que tentam dar um tom sensacionalista á estas redes.

A Deep Web pode ser um excelente local para navegar, mas tudo depende do uso que você faz dela. Se você procurar porcarias, fatalmente irá encontrar porcarias.
Boa sorte á todos que querem se aventurar nessas redes.

Neno Molina

Fonte:
Clangsm

Um comentário: Leave Your Comments

  1. excelente post ,continue assim ,postando a verdade ,com seriedade .abraço

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Curta-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Assine os Feeds Entre em contato