background img

Avaaz: as ligações (muito) perigosas

Além do Avaaz ser propriedade do eugenista bilionário George Soros, penso que, este site, é mais uma armadilha para os Carneiros Incautos.

Alguém já viu alguma petição deles resultar em algo proveitoso?

Só se for para eles... A cada nova campanha, o Avaaz fatura milhões em doações vindas de visitantes do seu próprio site...

Quem não tem memória curta vai se recordar que George Soros também é o idealizador e financiador do movimento "Occupy Wall Street"...

Não seja manipulado! Desconfie! Fuja destes movimentos de falsa bandeira, que apenas provocam situações para que se cumpra a agenda globalista! Não seja mais uma peça do tabuleiro globalista!

Assim, outra esperança que desvanece.

Não de agora, verdade: as dúvidas tinham começado antes, quando o site apelava para a "liberdade" da Líbia.


Procura e procura, afinal descobrimos quem é o dono de Avaaz.

Diz a página de apresentação da organização:

Avaaz, que significa "voz" em várias línguas européias, do oriente médio e asiáticas, foi lançada em 2007 com uma simples missão democrática: mobilizar pessoas de todos os países para construir uma ponte entre o mundo em que vivemos e o mundo que a maioria das pessoas querem.

A Avaaz mobiliza milhões de pessoas de todo tipo para agirem em causas internacionais urgentes, desde pobreza global até os conflitos no Oriente Médio e mudanças climáticas. O nosso modelo de mobilização online permite que milhares de ações indivíduas, apesar de pequenas, possam ser combinadas em uma poderosa força coletiva.

Operando em 15 línguas por uma equipe profissional em quatro continentes e voluntários de todo o planeta, a comunidade Avaaz se mobiliza assinando petições, financiando campanhas de anúncios, enviando emails e telefonando para governos, organizando protestos e eventos nas ruas, tudo isso para garantir que os valores e visões da sociedade civil global informem as decisões governamentais que afetam todos nós.

Dizem eles.

Até aqui tudo bem, parece uma coisa simpática. Mas a parte mais interessante é aquela não dita.

Avaaz, que tem sede em New York, só em 2009 arrecadou 4,7 milhões de Dólares (4.767.187 para ser preciso). Nada mal, dinheiro que poderia ser investido em muitas boas acções. Mas além de pagar 120.000 Dólares ao presidente e 245.000 Dólares aos Chief Technical Officers (consultores), que faz Avaaz?

Na página italiana da organização está explicado que a acção de Avaaz teria sido bloqueada pelo Estado com a conhecida Legge Bavaglio (a Lei Mordaça). Mas isso é falso e por uma razão muito simples: foi a opinião pública a recusar a Legge Bavaglio que, consequentemente, nunca foi capaz de bloquear alguém.

Mas os problemas de Avaaz são outros.

Segundo o diário italiano Il Giornale, o dono de Avaaz seria o famigerado George Soros. Uma propriedade exercida de forma indirecta, óbvio. Na realidade, Soros é dono de Move.on, o movimento de Eli Pariser, um dos fundadores de Avaaz.

Em 2008, o ministro canadiano John Baird definiu Avaaz uma "obscura organização estrangeira" ligada ao bilionário filantropo George Soros. Outro canadiano conservador, Ezra Levant, tentou apresentar uma ligação directa entre Soros e Avaaz, mas o artigo foi mais tarde definido como infundado e foi oferecido um pedido de desculpas a Soros. Tudo isso aparece na versão inglesa de Wikipedia, pois naquelas de outros Países nem um pio.

Mas vamos em frente: quais os fundadores de Avaaz?

Entre eles é bom lembrar:

Thomas Stuart Price "Tom" Perriello, congressista democrático dos Estados Unidos, político que apoia a Guerra ao Terror, a ocupação do Afeganistão e que votou contra a ideia de Barack Obama para retirar as tropas do Paquistão. Também votou contra o Unemployment Compensation Extension Act of 2009, para a extensão dos benefícios aos desempregados. E ainda bem que o fulano é um Democrata...

David Madden, empreendedor australiano, já no Banco Mundial, já fundador de GetUp!, outra organização no-profit bastante criticada em pátria por causa do spam, dos ideais políticos (em nada "independentes"), pela maneira "alegre" como conta os inscritos (basta registar-se no site deles para ser considerado um membro efectivo), e por ter fornecedores que em nada ajudam o ambiente (pelo contrário: um deles, Harvey Norman, empenha-se na destruição das florestas australianas).

Paul Hidler, fundador de OpenDemocracy.net, um website de debate no qual já participaram Kofi Annan, George Soros, e que conta como financiadores a Ford Foundation e a Rockefeller Brothers Fund,

Eli Parisier e Ben Brandzel, ambos de Move.On.

Ricken Patel, fundador de Res Publica e Faithful America, já ao serviço da Rockefeller Foundation, da Bill Gates Foundation e do International Crisis Group (George Soros, Kofi Annan, Zbigniew Brzezinski, Jacques Delors, Shimon Peres) agora director executivo de Move.On.

Esta é Avaaz, uma das muitas organizações no-profit. Mas não seria mal se antes de apontar o dedo contra os males dos outros, explicasse o porquê de certas amizades e financiamentos "perigosos".
Ou talvez não, talvez fique tudo claro já assim.

Fontes:
Informacao incorrecta , Forum anti nova ordem mundial

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Curta-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Assine os Feeds Entre em contato