background img

Gene escondido em transgênicos pode ser tóxico para humanos

Milho transgênico: assim como soja, portador do vírus

 Um gene de um vírus que pode ser tóxico para humanos foi “esquecido” durante testes para avaliar a segurança dos vegetais geneticamente modificados (transgênicos). Culturas transgênicas, como milho e soja, que estão sendo cultivadas no mundo todo para consumo humano (no Brasil, por exemplo, 90% das lavouras de soja nesta safra são transgênicas) incluem o gene, conforme aponta recente estudo apoiado pela European Food Safety Authority (EFSA), divulgado no fim de dezembro.

O estudo foi liderado por dois pesquisadores independentes e sem interesses críticos à tecnologia transgênica, Nancy Podevin (contratada pela EFSA), e Patrick du Jardin, da Unidade de Biologia Vegetal da Universidade de Liége, na Bélgica. Os especialistas revelaram que o processo de aprovação internacional para culturas transgênicas não conseguiu detectar o gene.

O problema é que este gene, conhecido como “Gene VI” tem o potencial para provocar alterações fenotípicas nos vegetais cujo resultado são proteínas tóxicas para os seres humanos. Este gene poderia também desencadear mudanças nas próprias plantas, tornando-as mais vulneráveis a pragas. O resultado foi que 54 das 86 espécies de plantas transgênicas aprovadas para cultivos comerciais nos Estados Unidos, como milho e soja, contêm o gene viral, conhecido como “Gene VI”.

Críticos dos transgênicos dizem que tais revelações deixam claro que o processo utilizado para aprovar e liberar vegetais transgênicos, em vigor há 20 anos, é falho. E argumentam que a única atitude a tomar é recolher ou destruir todas as culturas e produtos alimentícios envolvidos.

O diretor do grupo GM Freeze , Pete Riley, disse que a descoberta do gene “põe em xeque alegações de que a tecnologia transgênica é segura, precisa e previsível”. “É uma clara advertência de que os organismos geneticamente modificados não são suficientemente compreendidos para serem considerados seguros”, disse. “A autorização para essas culturas deve ser suspensa imediatamente, e os alimentos devem ser retirados da venda, até uma revisão completa e prolongada de sua segurança.”

Uma revisão da pesquisa da EFSA citada no site Bioscience Resource Project apurou que a presença do gene viral no DNA de plantas transgênicas (oriundo do vírus do mosaico da couve-flor) parece ter sido ignorada ou não notada por empresas de biotecnologia, universidades e órgãos reguladores do governo. “Esta situação representa uma falha total e catastrófica do sistema”, mostra a revisão.

A preocupação central é se a proteína produzida pelo gene VI é realmente tóxica para seres humanos e quais são as consequências do seu consumo. Esta é uma questão que só pode ser respondida por novas pesquisas.

Como em muitos outros estudos que mostram potenciais problemas causados pelos transgênicos, essa pesquisa também vem sendo questionada pelos defensores da tecnologia e seus resultados vêm causando mais polêmica para a temática da segurança dos alimentos geneticamente modificados.

Fonte:
Portal organico

Um comentário: Leave Your Comments

  1. O artigo científico citado é bastante especulativo e, na verdade, não conclui nada sobre segurança dos transgênicos. Uma avaliação científica detalhada do artigo se encontra em http://genpeace.blogspot.com.br/2013/03/on-forgotten-gene-that-could-be-harmful.html

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Curta-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Assine os Feeds Entre em contato