background img

FDA aprova vacina de gripe feita em célula transgênica de inseto

É a primeira vez que a tecnologia é aceita para a produção desse tipo de vacina

POR LUIS MIRANDA | THE REAL AGENDA | FEVEREIRO 12, 2013

Uma nova vacina contra gripe chegou ao mercado, e é a primeira contendo células de insectos geneticamente modificados (OGM). Segundo relatos, a Food and Drug Administration dos EUA (FDA) aprovou recentemente a vacina, conhecida como Flublok que contem tecnologia de DNA recombinante e um vírus de inseto chamado baculovírus, que de acordo com as empresas farmacêuticas, visa ajudar a facilitar a rápida produção de vacinas.

De acordo com a documentação contida no pacote da vacina Flublok, ela é trivalente. Isto significa que contém proteínas transgénicas a partir de três cepas de gripe. O fabricante da vacina, Protein Sciences Corporation (PSC) explica que Flublok é produzida pela extração de de células de uma espécie de lagarta que é geneticamente modificada para produzir grandes quantidades de proteína hemaglutinina do vírus da gripe, permitindo que o vírus da gripe entre no corpo rapidamente.

Então, ao invés de ter que produzir vacinas da forma “tradicional” em culturas de ovos, fabricantes de vacinas têm agora a capacidade de produzir rapidamente grandes quantidades de proteínas do vírus da gripe usando organismos geneticamente modificados, que ajudam a indústria de vacinas para aumentar seus lucros. A vacina também causa muitos efeitos secundários graves, incluindo doenças do sistema nervoso como a Síndrome de Guillain-Barré (GSB), que aparece como um possível efeito colateral.

“Se a Síndrome de Guillain-Barré (SGB) ocorre dentro de seis semanas após o recebimento de uma vacina contra a gripe, a decisão de usar Flublock deve ser baseada em consideraçoes ciudadosas sobre os benefícios e riscos potenciais”, diz um parte da literatura da vacina em “Advertências e Precauções”. Outros possíveis efeitos colaterais incluem reações alérgicas, infecções respiratórias, dores de cabeça, fadiga, imunocompetência alterada, rinorréia e mialgias.

De acordo com dados clínicos fornecidos pelo PSC sobre Flublok, dois participantes do estudo morreram durante os ensaios da vacina. No entanto, a empresa continua a insistir que Flublok é segura e eficaz, e que é 45 por cento eficaz contra todas as cepas da gripe em circulação, em vez de apenas uma ou duas cepas.

FDA aprovou a vacina contra a gripe, que também contém células de rim de cão

Em novembro passado, a FDA também aprovou uma vacina contra a gripe conhecida como Flucelvax que usa células de rins de cães. Um produto da gigante farmacêutica Novartis, Flucelvax também elimina as culturas de ovos, e da mesma forma permite a produção rápida do produto, o que significa que as companhias de vacinas podem ter vacinas prontas se os governos declaram uma pandemia.

Como Flublok, a produção de Flucelvax foi possível graças a um investimento de US $ 1 bilhão, financiado pelos contribuintes através de uma concessão do Departamento de Saúde e Serviços Humanos (HHS) à indústria de vacinas em 2006, que têm como objectivo desenvolver novos métodos de produção de vacinas. O objetivo final era ser capaz de produzir rapidamente centenas de milhões de vacinas para distribuição rápida.

Por outro lado, foi relatado que há duas vacinas contra a gripe que foram geneticamente modificadas que estão atualmente em desenvolvimento. Uma delas, que está sendo produzida por Novavax, usa “pedaços de material genético em células de lagarta cultivadas”, que são partículas semelhantes ao vírus “que imita um vírus da gripe”, segundo a Reuters.

Este artigo é original de NaturalNews.com. Leia-o em Inglês aqui.

Fonte:
Real-agendaInovacao

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Curta-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Assine os Feeds Entre em contato