background img

Frutose o que é? Faz mal à saúde? Como evitar?



A frutose é um tipo de açúcar que está em vários produtos que consumimos: ketchup, refrigerantes, bebidas energéticas, cereais, biscoitos, bolos, sorvetes, pães etc. Muitos acreditam que ela é o açúcar das frutas. Parte disto é verdade, mas a frutose presente em alimentos processados é derivada do milho e não das frutas.

A frutose é um dos principais açúcares das frutas, alguns outros presentes em maior quantidade são a sacarose e a glicose.

Aquela frutose que vemos nos rótulos dos alimentos processados é derivada do milho: é um xarope de milho. Os produtores de alimentos processados estão adoçando muito aquilo que comemos com grandes quantidades desta frutose derivada do milho, que, por seu lado, muitas vezes é geneticamente modificado.

Quais as consequências da ingestão exagerada de frutose para a saúde?
O excesso de xarope de milho nos alimentos significa a ingestão de calorias extra e consequentemente leva a um ganho de peso indesejável. Estes quilos a mais também podem estar associados a problemas de saúde como aumento da pressão arterial, diabetes mellitus e síndrome metabólica.

Como faço para reduzir a ingestão de açúcar?
A melhor maneira de reduzir a ingestão de xarope de milho e outros tipos de açúcar adicionados aos alimentos industrializados é prestar atenção à embalagem dos produtos e seus rótulos com tabelas de composição dos alimentos e calorias ingeridas. Os açúcares adicionados aos alimentos aparecem nos rótulos com os nomes: xarope de milho, frutose, sacarose, glicose, adoçante de milho, levulose, mel e dextrose.

O ideal é limitar a ingestão desses ingredientes e manter o consumo de açúcar proveniente de frutas naturais. Assim, além de consumir um tipo de açúcar mais puro, você também aumenta a ingestão de fibras e antioxidantes.

As recomendações da American Heart Association para a adição de açúcar são: não mais do que 100 calorias ao dia para a maioria das mulheres, e não mais do que 150 calorias por dia para a maioria dos homens, para açúcares adicionados a alimentos.

Na prática, o que fazer para reduzir a ingestão de alimentos adocicados artificialmente?

Reduza bastante ou elimine o uso de refrigerantes.

Não compre doces enlatados em supermercados. Se você não quer ficar sem os doces, dê preferência aos doces caseiros preparados com frutas naturais e adoçados com pouca quantidade de açúcar.

Barras de cereais podem ter alto teor de xarope de milho entre os grãos. Evite o consumo deste tipo de alimento. Existem opções no mercado com baixo teor de açúcar ou mesmo isentas de adição de açúcar.

Geleias de frutas: prefira aquelas adoçadas com suco de uva concentrado.

Não exagere na ingestão de ketchup, molho para saladas industrializados, molho para churrasco, sopas empacotadas. Esses alimentos têm alto teor de açúcar adicionado.

Evite os iogurtes com frutas no fundo. O xarope de milho é usado para preparar essas "geleias de frutas" que ficam no fundo do pote. Prefira iogurtes desnatados e de baixa caloria.

Lanchonetes e restaurantes que servem lanches rápidos (os conhecidos fast-foods) geralmente servem produtos com muito açúcar e sódio, o que não é nada bom para a saúde.

Aumente a ingestão de frutas frescas.

Quando for comer chocolate, escolha os meio amargos ou amargos, com maior concentração de cacau.

Olhe sempre os rótulos dos alimentos que você coloca dentro da sua casa.

Excesso de frutose aumenta o apetite e promove ganho de peso, diz estudo

De acordo com o endocrinologista Dr. Jonathan Purnell da Universidade de Oregon Health & Science, em exames feitos com ressonância magnética (MRI) realizados em 20 jovens, com peso normal, mostrou o comportamento  de como se sentiram antes e depois de consumir bebidas com glicose ou frutose.A frutose aumentou o apetite por comida, já glicose não tem esse efeito segundo a conclusão dos pesquisadores.

Todos os açúcares não são os mesmos, no exemplo,o xarope de milho com alto teor de frutose 55% de frutose e 45% de glicose, em oposição ao açúcar de mesa, que é a metade de cada.

O endocrinologista Dr. Robert Sherwin da Yale University  diz que a glicose "desliga ou suprime a atividade de áreas do cérebro que são críticas para a recompensa e desejo por comida."Já a frutose não resulta nessas mudanças, pois "o desejo de comer não desliga"

Frutose, bem como o milho OGM  e o xarope derivado de milho de alta frutose, tem desde 1970, cada vez mais espaço em alimentos processados ​​que variam de cereais, refrigerantes  ao molho de churrasco. Atualmente um terço das  crianças e adolescentes  norte-americanas e mais de dois terços dos adultos estão acima do peso ou obesos.

Embora a frutose é encontrada em frutas e vegetais, nenhum desses grupos de alimentos chega perto da quantidade de frutose  consumida em grande escala através dos produtos industrializados.
"A frutose a partir de frutas é envolto em fibras, que retarda e reduz a sua absorção no organismo e não prejudica o metabolismo do fígado, pois as fibras servem como uma espécie de antídoto para os efeitos negativos da frutose. A frutose em HFCS e o açúcar de mesa normal não é envolto em uma fibra, tornando mais provável a causar estragos em seu metabolismo ", explica Michael Goran da Science20.

No entanto, deve-se notar que peritos independentes criticaram abertamente o pesquisador do estudo, Katherine Flegal do Centro de Controle e Prevenção de Doenças, que investiga a realização de pesquisas "enganosas" desde 2005, encontrou pessoas magras e com peso normal que tiveram um risco ligeiramente maior de morte do que aqueles que estavam com sobrepeso.

"Uma parte dessas pessoas magras são realmente doentes, e as pessoas doentes tendem a morrer mais cedo.", disse o bioestatístico Donald Berry, da Universidade do Texas MD Anderson Cancer Center

A obesidade não é um problema simples
Em uma sociedade obcecada com a dieta, é mais fácil tornar-se obcecado com o peso do  que a saúde em geral. Consumir bebidas dietéticas, por exemplo pode contribuir para a obesidade e danos aos dentes,câncer,síndrome metabólica, e diabetes.

Fontes Adicionais:

Fox News
Abc.med
Prison Planet


Este post foi publicado originalmente na Natural Society

Fonte:
Illuminati Elite Maldita

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Curta-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Assine os Feeds Entre em contato