background img

Estados Unidos e Nova Zelândia testaram "Bomba Tsunami" durante a Segunda Guerra Mundial

Os Estados Unidos e a Nova Zelândia realizaram testes secretos de uma "Bomba Tsunami", destinada a destruir cidades costeiras usando explosões submarinas para desencadear ondas gigantescas.

Os testes foram realizados em águas ao redor da Nova Caledónia e Auckland (New Caledonia and Auckland), durante a Segunda Guerra Mundial e mostrou que a arma era viável.Pois uma série de 10 grandes explosões submarinas poderiam potencialmente criar um tsunami de 33 metros capaz de inundar uma cidade pequena.

A operação secreta, de codinome "Projeto Selo" (Project Seal), testou o dispositivo como uma possível rival para a bomba nuclear. Cerca de 3.700 bombas foram explodidas durante os testes, primeiro em Nova Caledónia e mais tarde em Whangaparaoa na península, perto de Auckland.

Os planos vieram à tona durante a investigação de um autor e cineasta da Nova Zelândia, Ray Waru, na qual examinou arquivos militares esquecidos aos arquivos nacionais.

"Presumivelmente, se a bomba atômica não funcionasse tão bem, poderiamos usar um tsunami contra as pessoas", disse o Sr. Waru.


"Foi absolutamente surpreendente. Primeiro pela idéia que alguém teve em desenvolver uma arma de destruição em massa com base em um tsunami... e também para a Nova Zelândia ao seu sucesso de criação e desenvolvimento."

O projeto foi lançado em Junho de 1944 depois que o oficial naval E A Gibson dos EUA, notou que as operações de detonação limpava os recifes de coral em torno de ilhas do Pacífico, criando muitas vezes uma grande onda, com isso veio a possibilidade da criação de uma "Bomba Tsunami".

Sr. Waru disse que o teste inicial foi positivo, mas o projeto foi engavetado no início de 1945, embora as autoridades da Nova Zelândia continuarassem a produzir relatórios sobre as experiências até a década de 1950. Peritos concluíram que as explosões individuais não eram potentes suficientemente, e uma bomba tsunami exigiria cerca de 2 milhões de quilos de explosivos, dispostos em uma linha de cerca de cinco milhas da costa.

"Isto seria como fantasia, digno do filme de James Bond, se não estivessemos tratando de algo real", disse ele.

"Eu só me deparei com isso, porque encontrei sobre a mesa de alguém que ainda estava vetando os relatórios."

Quarenta anos após o teste conjunto, a Nova Zelândia enfrentou um colapso dramático em seus laços de segurança com os EUA depois que proibiu a entrada de navios com armas nucleares  no seu território durante os anos 1980. A disputa levou os EUA a reduzir a sua relação com a Nova Zelândia,  na qual passou de um "aliado" para um "amigo".

Em seu livro Segredos e Tesouros (Secrets and Treasures), Sr. Waru revela outros achados incomuns de arquivos, incluindo registros do Departamento de  Defesa sobre milhares de avistamentos de OVNIs por parte de membros do público, pessoal militar e pilotos comerciais.

Algumas incluem desenhos de discos voadores, descrições de alienígenas usando "máscara de faraó" e exemplos na qual alegada ser de uma escrita extraterrestre.

Texto traduzido do Inglês

Referencias:
forum.antinovaordemmundial , sapo.pt

Fonte:
Telegraph

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Curta-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Assine os Feeds Entre em contato