background img

A crise atingiu a Alemanha, adverte o presidente do BCE

By LUIS MIRANDA | THE REAL AGENDA | NOVEMBER 8, 2012

Mario Draghi, presidente do Banco Central Europeu (BCE), disse quarta-feira que os efeitos da crise estão começando a fazer efeito na economia alemã, que até agora havia permanecido praticamente intocado pelas dificuldades vividas por outros países europeus.

Em um comunicado, Draghi disse que a Alemanha tinha permanecido de alguma forma afetado pela crise e que muitos dos problemas observados em outros países não tinha estendido seus tentáculos para o país.As dificuldades no resto da zona do euro, especialmente em países como a Espanha, Grécia, Itália e Portugal têm sido mais visíveis, enquanto a Alemanha era visto como o 'intocado'.

 "Mas os dados recentes sugerem que esses eventos estão começando a afetar a economia alemã", Draghi disse em um discurso em Frankfurt, na véspera da reunião sobre as taxas de juro do BCE.

A este respeito, o banqueiro italiano disse que, dada a abertura da Alemanha, não é uma surpresa que o país é afetado pela desaceleração no resto da zona do euro, especialmente quando 40% do PIB vem do comércio direto entre a Alemanha e o resto da região.Além disso, cerca de 65% do investimento direto estrangeiro no país vem de outros países do euro.

"Os acontecimentos financeiros na Alemanha são o reflexo da situação financeira no resto da zona do euro, e isso significa que as medidas para assegurar a estabilidade da zona do euro como um todo vai beneficiar também a Alemanha", acrescentou. Draghi procurou justificar as medidas de austeridade impostas pelos recentes banqueiros sobre as nações que pediram socorro para seu sistema bancário ou os próprios governos.

O presidente do BCE reiterou sua defesa das decisões tomadas pela instituição, particularmente no caso da compra direta de dívida de países que o solicitem formalmente. Ele disse que este movimento "enviou um sinal claro aos mercados de que os temores sobre a zona do euro são infundados". Draghi perdeu o ponto - provavelmente intencionalmente - a respeito das ações tomadas pelo governo em Bruxelas. Ou seja, nenhuma das medidas adotadas até agora têm nada visivelmente realizado.

Sob as atuais políticas nem a Europa nem qualquer outra região ou país no mundo será capaz de sair do buraco da dívida. Isto é ainda mais verdadeiro quando os países e seus governos têm a garantia de que resgates financeiros estão esperando por eles enquanto eles seguem políticas económicas e financeiras criadas pelos tecnocratas não eleitos europeus. Como mencionado aqui antes, as ações bancárias são comparáveis ​​ao combate de um grande incêndio por vazamento de combustível.

Draghi depois tentou enfatizar que as compras de dívida, embora ilimitada, não são aleatórias."É importante ressaltar que ilimitada não significa descontrolada", disse ele. Mais tarde Draghi destacou a condição indispensável na qual os países solicitaram a intervenção do BCE e que aceitaram plenamente as condições oferecidas por meio do plano europeu de Estabilidade, mecanismo que condiciona o resgate chamado financeira para a intervenção do Fundo Monetário Internacional.

The Real incentiva o compartilhamento de seu conteúdo original somente através das ferramentas fornecidas na parte inferior de cada artigo. Favor não copie artigos de A Agenda Real e redistribuir por e-mail ou publicadas na web.

Texto traduzido do Inglês

Fonte:
http://real-agenda.com/2012/11/08/the-crisis-has-reached-germany-warns-ecb-president/

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Curta-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Assine os Feeds Entre em contato