background img

Música - Nasci Profeta



Música : Nasci Profeta
Autor: Estratagema de Deus

Nasci profeta
A graça da garça

Mãe, é sério quando escrevo
Não escrevo tudo que quero
Eu só espero, poder falar tudo que devo

Nasci de ti, vivo por ti
Seguindo a meta
Pra derribar, pra destruir, pra construir
Nasci profeta

Às vezes penso no passo de uma criança
Mas deus me repreende
Reacende a esperança
Filho de um homem guerreiro
Que me ensinou dignidade
Na sua mátria deus me ungiu
Não me cingiu pra ser um covarde

Luto contra hipocrisia,
Falsa fé, corrupção,
Contra o pecado, mentira
Falsidade, a traição
O falso evangelho,
Principados e potestades,
A ganância dos homens,
O abuso das autoridades

Em favor dos meus
Como atalaia do arraial
Avisando do perigo
Sobre a pedra fundamental
Sentido pra vida
É completar a missão
Eu lutei, lutei
Mas quem venceu foi vocação

Sei que se preocupa
Que eu seja mal interpretado
Pelos meus, pela igreja
Ou qualquer que seja do outro lado
Mas não posso parar, mãe
Ore pra que deus me proteja
O evangelho é o meu juiz
Tudo que fiz foi pela igreja
Não pelos templos quicados
Tropas marchando pra guerra
Pelos templos ambulantes
Viajantes nessa terra
Peregrinos humildes
Não por ter pouco dinheiro
Humildes de espírito
Imitadores do cordeiro

Homens e mulheres
Que sabem que o evangelho é poder
Cristãos de fato
Que a terra não tem dignidade ao receber
Não recebemos espírito de covardia
Mas de poder, intrepidez, coragem, ousadia

Profeta da calça larga
Pecador sincero e sem farça
Onde abundou o pecado
Superabundou a graça
Eu não disfarço
Eu sou a ovelha que mais berra
Eles vieram acender velas
Eu vim trazer o sol pra terra

[refrão]
Quando criança corria
Que nem criança pensava
Igual criança vivia
Que nem criança brincava
Igual criança
Mas agora que cresci, pode acreditar
A vocação já não me deixa brincar
(x2)

Mãe, nasci profeta e tudo que registro
É compelido pela graça, pelo amor que eu tenho à cristo
Por grate do evangelho, favor imerecido
Pelo pobre féu enganado, pelo desfavorecido

Na graça da garça
Sem sujar as vestes
Vivendo sem farça
Como ensinou nosso mestre
O verdadeiro evangelho
Meu espírito reconhece
Eu posso todas as coisas
Naquele que me fortalece

Aprendi viver na fartura, na escassez
Com postura, mas sem ativez
Deitado no árido
Comendo no ermo
E quando me faltava algo
Deus continuava sendo o mesmo

Ele é imutável
Rochedo inabalável em meus lábios
Ele usa os loucos
Só pra confundir os sábios
As desprezíveis
Pra reduzir as que acham que são manada
Pequenas sarças
Pra fazer uma terra sagrada
O homem e um cajado
Para abrir o mar
Soldado, tocha, cântaro
Para guerrear

Não olha aparência,
Estatura, semblante
Mas costuma usar meninos e pedras
Pra derrubar os gigantes

Eu vou avante
Pra que outras gerações tenham noção
Que em nosso tempo
Houveram profetas nessa nação
Pouco de nós sobraram
Antes que o pouco se ajoelhe
Se eu sou homem de deus
Desço o fogo da verdade sobre eles

[refrão]

O espírito do Senhor está em nós
E a palavra do senhor está na nossa boca
Você que tem a vocação
Não brinque com sua vocação
Porque ela nunca brincou com você


0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Curta-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Assine os Feeds Entre em contato