background img

Indústria Farmacêutica e a corrupção

A empresa Cetero Research, falsificou milhares de documentos para obter drogas aprovadas pela FDA.
É impressionante a corrupção dentro das empresas de indústria farmacêutica de medicamentos, por muitos anos foram forjados milhares de documentos com ensaios clínicos para as companhias farmacêuticas para que eles obtivessem aprovação de medicamentos. E o que a FDA fala? “Embora essa corrupção seja maciça, basicamente, não é grande coisa”.

Não é nenhum segredo, é claro, que a FDA rotineiramente trabalha em conjunto com empresas farmacêuticas para obter perigosas drogas no mercado em troca de dinheiro.

Um exemplo deste inclui o escândalo do Lexapro em que a FDA aprovou esse perigoso antidepressivo para crianças, ao mesmo tempo em que o governo federal e estadual estavam processando a Forest Laboratories, fabricante do medicamento.

Os próprios cientistas da FDA são acusados de censurar os verdadeiros dados científicos, para extorquir dinheiro das empresas em troca da aprovação dos medicamentos.

Milhares de vidas estão em perigo por consumirem medicamentos fatais, que foram aprovados com dados falsos, mas de acordo com o FDA, ninguém deve se preocupar. De fato, a FDA sabe há anos, que a Cetero falsifica dados, e ela não faz absolutamente nada sobre isso

Alguns efeitos do Lexapro
Tonteiras, cefaléia e náuseas. Perda de apetite, tonteiras, tremores, diarréia, boca seca., sensação de cansaço, tonteiras, prisão de ventre e visão embaçada.

Lexapro e defeitos de nascimento

Recentemente, os ISRS, como Lexapro tomado durante a gravidez têm sido associados a defeitos congênitos graves em bebês, incluindo alguns problemas cardíacos. Um estudo dinamarquês revelou que as mulheres que usaram ISRS durante a gravidez estavam em risco 34 por cento maior de ter um bebê com malformações congênitas do que aqueles que não tomaram ISRS durante a gravidez.

Além disso, as mulheres no estudo que tomaram SSRIs similar ao Lexapro durante o segundo ou terceiro mês de gravidez tiveram um risco 84 por cento maior de ter um bebê com defeitos cardíacos. Enquanto isso, um estudo nos EUA descobriu que quando as mães usam antidepressivos SSRI nos estágios iniciais de gravidez, o bebê é 2,2 vezes mais probabilidade de ter um defeito de nascença e 2,08 vezes mais chances de ter um problema cardíaco. A maioria dos defeitos cardíacos envolvidos são defeitos do septo ventricular, que pode exigir cirurgia para reparar.

Fontes:
http://www.naturalnews.com/033338_drug_research_fraud.html (Inglês)

http://seraquesomostolos.blogspot.com.br/2011/08/industria-farmaceutica-e-corrupcao.html


0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Curta-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Assine os Feeds Entre em contato