background img

Milho transgênico pode estar relacionado com o aumento de tumores

Segundo o El Mundo, um grupo de pesquisadores da Universidade de Caen, na França, conduziu um estudo no qual descobriram que ratinhos de laboratório alimentados unicamente com milho transgênico da companhia norte-americana Monsanto ou expostos ao seu fertilizante mais comercializado — o Roundup — desenvolveram tumores e apresentaram danos múltiplos em diversos órgãos.

Durante o estudo, os pesquisadores avaliaram um grupo de animais alimentados com uma variedade de sementes conhecida como NK603, modificada geneticamente para suportar as doses do fertilizante Roundup. Além disso, os cientistas também avaliaram o consumo de água dos ratinhos, que continha níveis superiores aos permitidos nos Estados Unidos para essa substância.

Transgênicos seguros?
Os resultados apontaram que, dos bichinhos expostos à semente transgênica e à água com altos níveis de fertilizante, 50% dos machos e 70% das fêmeas morreram antes do que os ratos que seguiram uma dieta normal — com 30% e 20% de mortalidade, respectivamente —, além de apresentar danos severos nos rins e no fígado e tumores nas mamas.

Estudos anteriores já haviam sugerido o risco no consumo de produtos transgênicos, mas foram questionados pela Monsanto sob o argumento de serem pouco conclusivos e apresentarem poucas evidências. E, mesmo depois deste estudo, que será publicado pelo periódico Food and Chemical Toxicology, a multinacional continua afirmando que seus produtos são seguros.

Ative a opção CC para ver as legendas



Fontes:
http://apocalink.blogspot.com/2012/09/milho-transgenico-pode-estar.html

http://real-agenda.com/2012/09/19/gm-maize-and-roundup-linked-to-premature-death-and-cancer/

http://www.elmundo.es/elmundo/2012/09/19/ciencia/1348073888.html

http://www.thegrocer.co.uk/topics/technology-and-supply-chain/monsanto-weedkiller-and-gm-maize-in-shocking-cancer-study/232603.article

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Curta-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Assine os Feeds Entre em contato