background img

Exposição no Vietnã denuncia efeitos do agente laranja

Uma exposição fotográfica aberta em Ho Chi Minh denuncia os efeitos que continuam a ser causados no Vietnã pelo agente laranja, um potente herbicida espalhado pelos Estados Unidos durante a década de 60 no sul do país asiático.

Esta exibição na antiga Saigon coincide com o polêmico patrocínio dos Jogos Olímpicos de Londres por parte da empresa química Dow Chemical, principal fornecedor do agente laranja ao exército americano durante a Guerra do Vietnã (1955-1975).

"Esta substância tóxica continua causado más-formações nos recém- nascidos, além de sérios problemas na saúde da população local e no meio ambiente", disse à agência EFE Mai The Chinh, diretor da Associação de Vítimas do Agente Laranja no Vietnã.

Cerca de 70 fotografias, que lembram a data na qual a aviação americana começou a aplicar a substância tóxica sobre o território vietnamita, refletem o grande esforço que as vítimas do potente herbicida têm que realizar para cumprir tarefas da vida cotidiana e a luta durante décadas para reivindicar justiça.

Apesar da opinião pública internacional, a Dow Chemical segue sem compensar as vítimas afetadas pelo material tóxico que fabricou e sem participar das tarefas de descontaminação da terra afetada, denunciou o diretor da associação de vítimas vietnamitas.

Em maio deste ano, o ministro de Esportes do Vietnã, Hoang Tuan Anh, emitiu uma carta de protesto ao presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Jacques Rogge, depois da aprovação do patrocínio da Dow Chemical em um dos estádios dos Jogos e do fechamento de um acordo de dez anos em 2010 avaliado em US$ 100 milhões.

O governo do Vietnã manifestou sua "preocupação" com esta decisão e fez um apelo na carta para que se "reconsidere" o acordo e seja pedido à empresa química que "cumpra suas responsabilidades com as vítimas do agente laranja".

"O objetivo fundamental do movimento olímpico é promover a boa saúde, a igualdade e o progresso da humanidade, achamos que a aceitação da Dow Chemical por parte do COI é uma decisão apressada", diz a carta do governo do Vietnã.

Mais de 80 milhões de litros de agente laranja foram despejados pelas forças aéreas dos EUA entre 1961 e 1971 sobre 20% do sul do Vietnã com o objetivo de queimar as colheitas e os campos onde os guerrilheiros comunistas se escondiam.

Segundo as estimativas da Cruz Vermelha do Vietnã, aproximadamente três milhões de pessoas foram afetadas pelo agente venenoso, incluindo pelo menos 300 mil crianças nascidas com defeitos congênitos.

Cerca de cinco milhões de pessoas foram expostas ao agente laranja, provocando a morte de mais de 400 mil pessoas, segundo o Ministério das Relações Exteriores do país asiático.

"Os efeitos nocivos do agente laranja afetaram a primeira, segunda e terceira gerações, e ainda não sabemos quantas gerações ainda serão prejudicadas no futuro por este tóxico", afirma Mai The Chinh.

Segundo a empresa de consultoria canadense Hatfield, que analisou a região litorânea da cidade de Da Nang, nas províncias centrais do Vietnã, a contaminação desta substância é 400 vezes superior aos níveis aceitáveis.

O governo dos EUA diz que não há provas de que o agente laranja cause doenças maciças no Vietnã, e argumenta que os estudos promovidos por Hanói são incompletos e precisam de mais base científica.

Fontes:
http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=191383&id_secao=9

http://averdadenomundo.blogspot.com.br/2012/08/exposicao-no-vietna-denuncia-efeitos-do.html

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Curta-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Assine os Feeds Entre em contato