background img

Brasil e Argentina negociam com a Monsanto enquanto ela é expulsa em todo o planeta

Por: Diego Ignacio Mur
Por que a Monsanto investe na Argentina e pretende construir aqui as duas maiores plantas transgênicas do mundo? Resposta: Os grandes meios de comunicação nacionais e a Presidente Cristina Fernández de Kirchner foram subornados pela Monsanto. A verdade é inocultável: Desde Inglaterra reportam hoje que “foi uma semana realmente dura para Monsanto.

 Logo após ser golpeada por um processo de agricultores orgânicos e ser expulsa da China. Agora a corrupta corporação de biotecnologia é expulsa do Reino Unido”.

“Levando a cabo um ato sem precedentes, Monsanto anunciou uma mudança importante devido à forte oposição ativista britânica contra os alimentos geneticamente modificados”. Como resultado da recusa massiva, a companhia está abandonando sua operação de cultivo de trigo transgênico em Cambridge. Inclusive os próprios representantes da Monsanto, fizeram história, admitindo que a medida foi tomada por causa da recusa contra seus próprios “Alimentos Frankenstein”.

A corporação criminosa é bem-vinda na Argentina, onde a Presidente Cristina Fernández de Kirchner lhe ofereceu alegremente toda a Patagônia, Santa Fé, Córdoba, Jujuy e outras muitas províncias, por ordem de seus chefes banqueiros na Gran Bretanha, para que a Monsanto continue destruindo o planeta.



Enquanto isso, a companhia busca ainda liquidar suas instalações de cultivos OGM na Alemanha, França, e a República Checa. Monsanto esta apressada por abandonar Europa e por uma boa razão. As nações foram abertamente claras ao expressar sua oposição à corporação de biotecnologia, incluindo funcionários públicos e os particulares de todos os países de igual forma. França é uma das tantas nações que denuncia a Monsanto por seus atos criminosos, alegando motivos de saúde entre as muitas razões para recusar os cultivos transgênicos.

Monsanto expulsa em todo o globo (mas bem-vinda na Argentina)

A Índia também se uniu ao conglomerado de nações diretamente opostas à corrupção agrícola impulsionada por Monsanto, declarando uma ação legal estrita contra a empresa por um delito denominado “biopirataria”. Perú, inclusive foi mais longe com uma sentença monumental proibindo por 10 anos os alimentos genéticamente modificados.

Parece que os funcionários dos Estados Unidos e Argentina se encontram entre os poucos que ainda juram lealdade à Monsanto, inclusive tendo em conta os desastres ocasionados pela engenharia genética e lixo químico como o hormônio rBGH (hormônio de crescimento bovino), que se distribui amplamente em ambas nações apesar de a estar proibida em otros 27 países. Os funcionários estadunidenses e argentinos são grosseiramente subornados pela Monsanto, e continuam dizendo que os cultivos transgênicos são seguros. Porém, diferentemente da Argentina, Estados Unidos (Califórnia) votará em Novembro pelo etiquetado obrigatório de produtos genéticamente modificados, o que contêm subprodutos transgênicos. O mais provável é que a Lei produza um efeito em cadeia obrigando o etiquetado nacional, o qual fará retroceder a Monsanto e outras corporações genocidas impulsionando ao mesmo tempo os saudáveis cultivos orgânicos.

Na Argentina não existe Justiça independente nem oposição real à Monsanto.

O Governo Nacional festeja os investimentos desta corporação criminosa enquanto os referentes mais importantes da “oposição” guardam silêncio. Com juízes que suportam o narcotráfico, e controlam prostíbulos onde se explora sexualmente a menores de idade, e ministros que respaldam a despenalização de drogas promovida por George Soros (um dos máximos acionistas da Monsanto), ainda não é perceptível a tão desejada luz no fim do túnel. Graças aos meios de comunicação em massa (e muita falsa imprensa alternativa), o povo persiste em sua ignorância e inatividade. Seus representantes públicos, que deveriam dedicar-se à educação e saúde dos argentinos, preferem engordar seus bolsos com dólares transgênicos, ao igual que as universidades agrícolas.

Como explicam que Monsanto seja recusada em todo o planeta e não na Argentina? Talvez a resposta a essa pergunta seja que os bancos escolheram as vastas e férteis nações da Argentina e Brasil para continuar sua experiência genética ilegal, enquanto salvaguardam ao resto do mundo. E, é claro, sabendo que as pessoas destes países não criarão resistência.

Leia sobre os efeitos nocívos dos transgênicos para sua saúde. Organize reuniões e eduque seus conhecidos. Lembre-se que Monsanto está sendo expulsa em todo o planeta. Basta de Monsanto! Basta de alimentos que produzem tumores, infertilidade, destruição do sistema imunológico, resistência aos antibióticos, e mutação da flora intestinal! Basta de permitir que a elite banqueira continue com seu plano de despovoamento da América do Sul, como fizeram com a África.
Fora Cargill, Syngenta, Bayer, Monsanto e todas as corporações genocidas!

Fontes:
http://caminhoalternativo.wordpress.com/2012/08/10/brasil-e-argentina-negociam-com-a-monsanto-enquanto-ela-e-expulsa-em-todo-o-planeta/

http://bwnargentina.blogspot.com.br/2012/08/cristina-negocia-con-monsanto-porque-la.html (Castelhano)

http://chiwulltun.blogspot.com.br/2012/08/cristina-fernandez-negocia-con-monsanto.html (Castelhano)

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Curta-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Assine os Feeds Entre em contato