background img

Agricultura alternativa ou a tirania do Códex Alimentar da FDA?

Nós muitas vezes assumimos que a única maneira de alimentar a população crescente do mundo humano, é com a agricultura em escala industrial. Muitos argumentariam que alterar geneticamente as culturas alimentares também é necessário para produzir quantidades suficientes em áreas menores para alimentar todas as pessoas do mundo.Mas a pesquisa científica recente é contra esses pressupostos. As nossas abordagens globais para a agricultura são fundamentais.



Para começar, perto de um bilião de pessoas estão subnutridas e muitos, cada vez mais, estão com dificuldades para alimentar as suas famílias com o aumento dos preços dos alimentos.Mas é a agricultura em grande escala industrial a resposta?

David Suzuky
Grandes fazendas (quintas ou herdades em pt) industriais gastam energia intensivamente, utilizando grandes quantidades de combustíveis fósseis para as máquinas, processamento e transporte

.A queima de combustíveis fósseis contribui para o preço crescente do petróleo e está a fazer com que os preços dos alimentos também subam. As fazendas industriais exigem mais entradas de químicos, como pesticidas e fertilizantes.A agricultura também afecta a variedade de espécies vegetais e animais no mundo. De acordo com uma revisão da literatura científica por Michael Chappell Jahi e Lavalle Liliana, publicado na revista Agricultura e Valores Humanos, o desenvolvimento agrícola é um factor importante no rápido declínio da biodiversidade global.

No seu estudo - "A segurança alimentar e a biodiversidade - Podemos ter os dois?" - Os autores observam que a agricultura, que ocupa cerca de 40 por cento da superfície terrestre do mundo (excluindo a Antártica), "representa talvez o maior desafio para a biodiversidade", devido ao habitat natural que é convertido ou destruído, e por causa dos impactos ambientais dos pesticidas e uso de fertilizantes, geração de gases de efeito estufa do uso de combustíveis fósseis.Agricultura em grande escala também utiliza uma grande quantidade de água, contribui para a erosão do solo e sua degradação, e faz com que o os oceanos tenham "zonas mortas" de oxigénio e ricas em nitrogênio(azoto) levando resíduos de lavagens, para os afluentes e rios até aos oceanos, poluindo-os. Em cima disso, apesar da incrível expansão de práticas agrícolas industriais, o número de pessoas com fome continua a crescer.

Preocupações sobre a agricultura industrial como uma solução para a fome no mundo não são novas.Como autor de química orgânica e agricultor Eliot Coleman aponta num artigo para Grist.org, no século 19, quando a agricultura estava a mudar de pequena escala para grande, argumentou:

"Que o pensamento por trás da agricultura industrial foi baseado na premissa equivocada de que a natureza é inadequada e precisa ser substituída por sistemas humanos. Eles afirmaram que, em virtude desse erro, a agricultura industrial tem de continuamente desenvolver muletas novas para resolver os problemas que cria (aumentando as quantidades de produtos químicos, pesticidas mais fortes, fungicidas, acaricidas, nematicidas, esterilização do solo, etc.) "

Volumes de pesquisa mostram claramente que a agricultura de pequena escala, especialmente usando métodos "orgânicos", é muito melhor em termos de impacto ambiental, da biodiversidade e na saúde de todos. Mas é uma maneira prática para alimentar sete biliões de pessoas? Chappell e Lavalle apontam para uma pesquisa mostrando:

"Pequenas fazendas que utilizam técnicas alternativas agrícolas, podem ser de duas a quatro vezes mais eficientes do que grandes fazendas convencionais."Talvez o mais interessante é que eles também encontraram estudos que demonstram:

"Pequenas fazendas quase sempre têm níveis mais altos de produção por unidade de área do que fazendas maiores."Num dos estudos que examinaram concluíram que:

"Os métodos alternativos poderiam produzir alimentos suficientes numa base global, para sustentar a população humana actual, e potencialmente uma população ainda maior, sem aumentar a base de terras agrícolas."Isto é em parte porque a escassez global de alimentos é um mito.O facto de que vivemos num mundo onde a fome e a obesidade são epidemia, mostra que o problema é mais de capital, distribuição do que escassez. Com os mercados alimentares globalizados e agricultura em grande escala, aqueles com mais dinheiro obtém o máximo de alimentos ou da qualidade destes.É uma questão crucial que requer mais estudo, e os desafios de ir contra uma grande força industrial são muitos, mas é difícil discordar com a conclusão de Chappell e Lavalle:

"Se é possível para a agricultura alternativa proporcionar rendimentos suficientes, manter um maior nível de biodiversidade, e evitar a pressão para expandir a base de terras agrícolas, isso indicaria que a melhor solução para a segurança alimentar e os problemas da biodiversidade, seria a conversão generalizada de práticas alternativas. "

Precisamos produzir alimentos de forma a tornar a alimentação acessível às pessoas e ter prioridade nisso, não em gerar lucros para o agronegócio de grande porte.

fonte: http://www.bibliotecapleyades.net/ciencia/ciencia_futurebeyond09.htm

Entretanto nos EUA, através da FDA, tentam impor a tirania do diabólico Códex Alimentar ao Mundo como poderão ver aqui.

Numa frase célebre de Kissinger, ficamos a saber os seus objectivos: "Controla o petróleo e controlarás as Nações, controla a alimentação e controlarás o Mundo."

Como revela uma interveniente na reportagem, o Códex é uma manobra genocida em larga escala e a nível global. O "cérebro" para Codex Alimentarius, (nome em latim para designar a imposição a biliões de pessoas, aquilo que podem ou não comer) foi Fritz Ter Meer, o criador dos campos de morte e escravatura de Auchwitz. Estava envolvido em vendas de humanos para experiências médicas. Minuto no vídeo - 1.07.50

Estamos todos no mesmo barco... e podem ver por aqui ao estado que as coisas chegam. De arrepiar.



Factory Farm Map , criado em 2007, tem sido um instrumento poderoso de expôr factos e relacionar dados (relacionados com a agricultura nos EUA) através de um mapa interactivo. Um exemplo a seguir em mais países. Podem ver e até partilhar ... aqui no BioTerra.

Fonte:
http://marecinza.blogspot.com.br/2012/08/agricultura-alternativa-ou-tirania-do.html

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Curta-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Assine os Feeds Entre em contato