hospedagem de site

7/27/2014

Documentário – O Século do Eu parte 1

Aclamada série de Adam Curtis que examina a ascensão do auto-consumo tendo como pano de fundo a dinastia Freud

O Século do Eu (The Century of the Self – BBC) é um fabuloso documentário de Adam Curtis em 4 episódios que aborda a forma como as teorias de Sigmund Freud, sua filha Anna Freud, e o sobrinho daquele, Edward Bernays, foram usadas por governos e empresas multinacionais para controlar e manipular as massas.

Baseando-se nos conhecimentos de psicanálise de seu tio, Edward Bernays desenvolveu ao longo do século passado, as mais variadas técnicas de manipulação de massas, desde convencer as mulheres a fumarem, associando o acto à emancipação feminina, ou, usar o inconsciente humano apelando à sua irracionalidade para desenvolver a sociedade de consumo em que vivemos actualmente.

O Século do Eu é um documentário essencial para quem pretenda entender como as nossas vidas são afectadas pela propaganda e como os governos e empresas usam estas técnicas para conseguir os seus objectivos, quer sejam políticos ou comerciais.

A Obra de Sigmund Freud sobre o tenebroso mundo do subconsciente mudou o mundo. Com a introdução de uma técnica para sondar a mente inconsciente, Freud forneceu ferramentas úteis para entender os desejos secretos das massas. Inconscientemente, a sua obra serviu como precursora para um mundo cheio de doutores políticos, magnatas, marketing e a crença da sociedade de que a busca de satisfação e felicidade é o objetivo último do homem."

Um manual de sobrevivência!

Episódio 1 – Máquinas de Felicidade


Fontes: Contra Educação , Dailymotion - Brunopbbh
Leia Mais →

7/26/2014

Como o glúten destrói a saúde da tireoide

O trigo da época dos nossos ancestrais não se compara em nada ao trigo de hoje...

por DR. EDWARD GROUP - INFOWARS.COM

Já desabafei sobre o meu desprezo por glúten em artigos anteriores, citando vários estudos que relatam os seus efeitos negativos sobre o cérebro e saúde digestiva. O glúten é uma proteína muito dura encontrada no trigo, cevada, centeio e outros produtos, e a maioria das pessoas hoje são sensíveis - se não completamente intolerantes - à sua estrutura. Um tema frequentemente esquecido é a relação entre o consumo de glúten e doenças da tireoide. Embora a conexão entre nutrição e saúde da tireoide seja circulado na literatura médica e da nutrição durante anos, apenas agora que nós estamos vendo uma crescente quantidade de opiniões negativas sendo colocadas sobre os efeitos do glúten sobre a saúde da tireoide.

O real problema do glúten

O glúten contém gliadina, uma proteína que é estranha ao corpo humano. Esse desconhecimento leva à resposta do sistema imunológico (contra-ataque), ação esta que é amplificada em indivíduos com doença celíaca (alergia ao glúten). Muitas pessoas hoje em dia são sensíveis ou intolerantes ao glúten, e esta resposta do sistema imunológico não cabe apenas àqueles que possuem doença celíaca. Dependendo da intensidade da resposta imunitária, um indivíduo pode observar um pequeno efeito; para os indivíduos intolerantes, os sintomas mais profundos podem apresentar-se imediatamente.

Através dos anos, o trigo tem sido extensivamente cultivado e o glúten tornou-se muito mais difícil de digerir. O trigo dos nossos antepassados não ​​se assemelham em nada do que é hoje, como evidenciado pelos casos crescentes de doença celíaca nos últimos 50 anos. Indivíduos meramente sensíveis ao glúten podem experimentar sintomas que parecem não se relacionar com o consumo de trigo. Estes sintomas incluem desequilíbrio hormonal, problemas de pele, confusão mental (delírio), fadiga, depressão, artrite e enxaqueca. Muitos destes irritantes sintomas continuam a prevalecer na vida de muitas pessoas hoje, simplesmente porque é difícil de conectar esses sintomas a comer produtos que contenham glúten.

Glúten e saúde da tireoide: Qual a conexão?

Para o corpo, a gliadina é muito parecido com a transglutaminase, uma enzima necessária para formar ligações químicas em todo o corpo humano. [ 1 ] Embora esteja presente em muitos órgãos, a tireoide possui uma concentração mais elevada desta enzima. Quando o sistema imunológico ataca a gliadina, os anticorpos também atacam a tireoide. [ 2 ] Como a resposta imunitária continua, a tireoide sofre danos por até 6 meses após o consumo de glúten.

Não só a saúde digestiva sofre quando as pessoas com doença celíaca ou intolerância/sensibilidade fazem consumo prolongado do glúten, mas a saúde da tireoide também degrada drasticamente. Uma tireoide inativa ou subprodutiva pode interferir com a síntese de hormônios e para o metabolismo, e que também pode afetar o peso e a energia.

Doenças da tireoide e intolerância ao glúten

Os investigadores determinaram aqueles que possuem doenças auto-imunes da tireoide (DAT), especialmente a doença de Hashimoto (hipotireoidismo) ou a doença de Graves (hipertireoidismo), devem ser regularmente examinados para identificação da doença celíaca e intolerância ao glúten. [ 3 ] [ 4 ] Um ponto importante da investigação foi examinar os casos de intolerância ao glúten em pacientes com DAT. Muitos pacientes com DAT mostraram uma resposta imunitária ao glúten, o que indica a necessidade da introdução de novas abordagens nutricionais para indivíduos com doenças auto-imunes crônicas e debilitantes.

O glúten só afeta a tireoide?

Quando o glúten estimula uma resposta imunitária, outras áreas do corpo também podem ser afetadas, tais como o cérebro. A pesquisa também descobriu que pacientes com DAT sofrem ataques do sistema imunológico sobre o sistema endócrino, o principal sistema responsável pelo controle dos hormônios. [ 5 ] Em pacientes com doença celíaca, o glúten é conhecido por ser o principal gatilho para distúrbios endócrinos. [ 6 ]

O glúten e o desequilíbrio hormonal: O elo invisível por trás da preocupação com a saúde

Qualquer produto químico, seja natural ou sintético, interfere com a função da tireoide e do sistema endócrino, e cria um desequilíbrio no interior de todo o corpo humano. Isso porque esses órgãos controlam a produção de hormônios, e o mal-funcionamento dos hormônios pode interferir no metabolismo, na fertilidade, e no humor. E até mesmo a saúde cardiovascular está relacionada com uma adequada função hormonal, tornando-se crucial o emprego de várias estratégias para beneficiar a saúde em comum (como evitar o glúten), para manter os hormônios em dia. Sendo assim, o glúten pode estar contribuindo para muitos dos nossos problemas de saúde mais comuns de uma forma muito mais significativa do que anteriormente era considerado.

Consideração final

Se você tem algum distúrbio auto-imune da tireoide, é taxativo que você deva evitar completamente o glúten. Para aqueles que sofrem de alguma sensibilidade ao glúten, evitar o glúten pode ser a melhor opção para proteger a sua tireoide e saúde em geral. Muitas pessoas que optaram por um estilo de vida sem glúten seja por necessidade ou por escolha, atribuem melhorias incríveis e até mesmo dramáticas em sua saúde. A melhor resposta para todos nós pode ser um estilo de vida livre de glúten, especialmente se estamos buscando equilibrar os níveis hormonais. Em vez do trigo, escolha grãos inteiros sem glúten, como a quinoa, o trigo sarraceno (mourisco), e o painço (milhete ou milho-miúdo).

Fontes: Infowars , Global Healing Center , Fórum Noticias Naturais
Leia Mais →

Paracetamol não adianta nada para dor nas costas, diz pesquisa

Por João Gustavo Reva
O estudo avaliou 1.652 indivíduos de 235 centros de cuidados primários de Sydney durante 3 meses

O paracetamol não é eficaz contra dores lombares, afirma um estudo que envolveu mais de 1.600 pacientes afetados por lombalgias agudas realizado na Austrália.

Os pacientes “tratados” com placebo apresentaram recuperação mais rápida – um dia em média – em comparação aos que tomaram paracetamol, um tratamento corrente contra esta “dor na parte inferior das costas”, afirmam os autores do estudo, publicado nesta quinta-feira na revista médica The Lancet.

Estes “resultados sugerem que o paracetamol não influi em nada no tempo de restabelecimento de uma lombalgia comum aguda” e “a prescrição universal do paracetamol para este grupo de pacientes levanta uma questão”, destaca a equipe australiana que realizou o estudo.

O paracetamol também não tem qualquer efeito sobre a dor, função, mudança geral dos sintomas, sono ou qualidade de vida do paciente com lombalgia.

As dores lombares são a principal causa de invalidez no mundo, e o paracetamol é prescrito “universalmente” como tratamento de primeira linha, segundo The Lancet.

O estudo, batizado de “PACE”, avaliou 1.652 indivíduos de 235 centros de cuidados primários de Sydney (Austrália), durante três meses.

Um primeiro grupo recebeu doses regulares de paracetamol (3 vezes ao dia por até 4 semanas), um segundo, doses em caso de necessidade (até 4g/dia), e um terceiro foi submetido a placebo.

Ao final de sete dias seguidos sem dores ou quase sem dor, o paciente era considerado restabelecido.

O prazo médio de recuperação foi de 17 dias para os dois primeiros grupos e de 16 dias para o grupo placebo.

Fontes: Mega Curioso , Em Resumo
Leia Mais →

7/25/2014

A Matrix existe e está tomando o controle dos mercados financeiros

Por: José Manuel Nieves / Madrid

Um ecosistema de algoritmos informáticos ultrarápidos capazes de operar em 0,001 segundos, muito mais rápido que o tempo de reação dos humanos, controla os mercados, segundo um estudo publicado na Nature.

A Matrix existe e está começando a controlar nossas vidas desde a Economia e sem que ninguém perceba. Foi descoberto por um grupo de investigadores da Universidade de Miami que, num artigo publicado na Nature Scientific Reports, alerta do surgimento de todo um “ecosistema” de “robôs predadores de mercados” que operam à uma velocidade muito superior ao tempo mínimo de reação dos seres humanos.

Recentemente, o mercado financeiro global experimentou uma série de “problemas técnicos” que, nos casos mais sangrentos, chegaram a cortar abruptamente as operações ao ponto de paralisá-las por completo. E resulta que uma das razões destes “congelamentos súbitos” é o repentino surgimento de grupos de robôs ultrarápidos, que exploram o mercado global e que operam a velocidades além da capacidade humana, o que afoga, até o colapso, o mercado de valores.

O surgimento deste “ecosistema de máquinas ultrarápidas” foi documentada no estudo “Abruptrise of new machine ecologybeyond human response time” (‘O abrupto surgimento de um novo ecosistema de máquinas com um tempo de resposta além do humano’), recém aparecido na Nature Scientific Reports.

As descobertas sugerem que em escalas de tempo de menos de um segundo, o mundo financeiro é capaz de levar a cabo uma repentina transformação à uma “ciberselva” habitada por agrupamentos de agressivos algoritmos de comércio. “Esses algoritmos podem operar tão rápido que os humanos são incapazes de participar em tempo real e no seu lugar, surgem os robôs ultrarápidos para tomar o controle”, explica Neil Johnson, professor de Física no College of Arts and Sciences da Universidade de Miami e autor do estudo.

“Nossas descobertas mostram que, neste mundo de algoritmos robotizados ultrarápidos, o mercado experimenta uma transição abrupta e fundamental para se converter em outro mundo onde as teorías do mercado convencional deixam de ser aplicáveis”, completa Johnson.

Numa fração de milisegundo

A pressão da sociedade para conseguir sistemas mais rápidos que deixem atrás aos competidores conduziu ao desenvolvimento de algoritmos capazes de operar mais rápido que qualquer ser humano do planeta. Por exemplo, o mais rápido que uma pessoa pode reagir à um perigo potêncial é um segundo. Inclusive um grande mestre de xadrez demora em torno de 650 milisegundos em perceber que está em problemas. Porém, os microchips que já existem e se aplicam ao comércio podem operar numa fração de um milisegundo (ou seja, em 0,001 segundos).

Em seu estudo, os investigadores reuniram e analisaram as resoluções de alto rendimento adotadas num milisegundo dentro da corrente de preços de múltiplas ações e mudanças. Entre janeiro de 2006 e fevereiro de 2011, encontraram 18.250 ações extremas que ocorreram em menos de 1,5 segundos, incluindo altas de preços e quedas financeiras.

A equipe se precaveu de que, como a duração destas operações extremamente ultrarápidas se situava por baixo do tempo de reação humana, o número de altas de preços e quedas financeiras se incrementava dramáticamente. Para entender este comportamento, criaram um modelo e concluiram que os sucessos eram o produto de operações de mercado de computadores ultrarápidos, e que não eram atribuíveis a outros fatores, como as regulações do mercado ou as operações erradas. Johnson, que dirige o grupo de investigação interdisciplinar para processos complexos da Universidade de Miami, compara a situação com um ecosistema meioambiental.

“Enquanto se têm a combinação normal de presas e predadores, tudo está equilibrado, mas se for introduzido predadores que são muito rápidos, eles geram sucessos extremos – detalha Johnson -. O que apreciamos com os novos algoritmos ultrarápidos são operações de mercado predadoras. Neste caso, os predadores atuam inclusive antes de que suas vítimas saibam que estão ali”.

A chave, sua simplicidade

Johnson explica que se quiserem regular estes algoritmos ultrarápidos, é necessário compreender primeiro seu comportamento coletivo. E essa é uma tarefa de imensas proporções, embora com a vantagem de que esses algoritmos supervelozes costumam ser relativamente simples, já que a simplicidade é, precisamente, o que permite um processamento mais rápido.

“O número de coisas que um algoritmo ultrarápido pode fazer são relativamente poucas – conclui Johnson-. Isto significa que é muito provável que adotem o mesmo comportamento e que, portanto, gerem uma cibermultidão ou um ciberagrupamento que ataca uma certa parte do mercado. Isto é o que dá origem aos sucessos extremos que temos observado. Nosso modelo matemático está capacitado para capturar este comportamento coletivo e estabelecer um modelo de como esses ciberagrupamentos se comportam”.

De fato, Johnson acredita que esta nova compreensão sobre a forma em que as máquinas estão afetando às operações financeiras poderiam ter outras importantes aplicações fora do mundo economico, como por exemplo na manipulação dos ciberataques e na ciberguerra.

Fontes: abc.es , Caminho Alternativo
Leia Mais →

O que são Superalimentos?

É difícil evitar as campanhas publicitárias que saem diariamente nos noticiários, manchetes de revistas e vários rótulos de super mercado, com títulos como "Superalimento número um que todos devem comer" ou "Coma isso para destruir a doença". Interessantemente, existem realmente alimentos que são poderosos o suficiente para ajudar a reduzir o risco de vários problemas de saúde se consumidos regularmente, como parte de uma dieta saudável.

Muitos de nós sabemos que comer frutas e vegetais são bons para nós, mas ficam confusos quando se trata de acrescentar a palavra "super" aos nossos alimentos. Não ajuda que não existe uma definição legal no mundo dos alimentos, e mais recentemente, parece que a palavra está sendo tão utilizada que está perdendo um pouco do seu verdadeiro significado.

O fato é o que você come afeta diretamente o seu corpo, agora e no futuro. No mundo em que vivemos, com as toxinas ambientais e pesticidas nos bombardeando ameaçando a nossa comida e nossa água, é crucial incluir alimentos com maior densidade de nutrientes disponíveis para garantir que nos mantenhamos saudáveis em um mundo tóxico.

Pode ser muito difícil ter que filtrar através das manchetes para descobrir o que você deve incluir em sua melhor linha de defesa contra problemas de saúde. Quando há sempre outra fruta, vegetal ou tempero que foi descoberto ser o número um para uma melhor saúde e vida mais longa, como saberemos em que acreditar e por onde começar?

O que é um superalimento?

Superalimentos são alimentos vibrantes, nutricionalmente densos, que oferecem um enorme potencial na dieta e cura. Eles são poderosas fontes de proteína limpa, vitaminas, minerais, enzimas, antioxidantes, gorduras boas, ácidos graxos e aminoácidos essenciais e outros nutrientes que oferecem profundos níveis de nutrição.

Superalimentos são alimentos que vão acima e além. Eles trazem o que há de bom que todos nós queremos para a nossa saúde em uma base diária. Embora haja uma longa lista de alimentos que contêm nutrientes que suportam a saúde, superalimentos turbinam o sistema - especialmente quando consumidos regularmente.

O que procurar

Densidade de nutrientes - A medição da quantidade de qualquer nutriente em particular que o alimento contém por porção.

Diversidade de nutrientes - A medição de quantos nutrientes diferentes estão disponíveis em um dado alimento.

Conteúdo de fitonutrientes - A quantidade de compostos químicos saudáveis​​, conhecidos e desconhecidos, que existem em plantas. Existem potencialmente milhares de fitonutrientes em plantas e qualquer superalimento deve ser uma fonte conhecida.

Ausência de toxinas - O objetivo de consumir superalimentos é carregar o corpo com tantos nutrientes quanto possível. Superalimentos devem ser limpos, livres de hormônios,  pesticidas químicos  de nutrição.

Embora não haja um único alimento que forneça tudo o que o corpo necessita, incluir uma grande variedade de superalimentos pode desempenhar um papel fundamental na estimulação da saúde em um nível celular beneficiando o corpo de inúmeras maneiras. Os superalimentos permitem que tenhamos mais nutrição com menos comida.

Superalimentos estão aqui para ficar. No entanto, enquanto a popularidade aumenta, muitos fabricantes estão a introduzindo uma ampla variedade de produtos complementares que tentam imitar os efeitos desses alimentos. Nossos corpos reconhecem e assimilam os nutrientes melhor quando eles vêm de comida de verdade por isso opte pelos alimentos em sua forma natural. Certifique-se de comprar de fornecedores de confiança que estão fornecendo superalimentos reais em vez de super-substitutos que prometem super-resultados.

Referências:
- Wolfe, D. (2009). Superalimentos: A comida e medicina do futuro. Califórnia: North Atlantic Books.

- Rubin, J. (2012). O que realmente significa superalimentos. ExtraordinaryHealth, Volume15, 26-27.

- Perricone, N. (2010). Eternamente jovem: A ciência da nutrigenômica para, pele brilhante livre de rugas e saúde radiante em todas as idades. New York: Atria Books

Fontes: Natural News: (Inglês) , Forum Noticias Naturais
Leia Mais →

Oi é multada em R$ 3,5 milhões por vender informações de clientes

Segundo investigação, empresas envolvidas praticaram violação da transparência e publicidade enganosa (Reprodução)
Segundo Ministério da Justiça, Velox, serviço de banda larga da operadora, mapeou e vendeu dados de navegação de seus assinantes a agências de publicidade

Os assinantes do navegador de internet Velox, serviço de banda larga da operadora Oi, tiveram seus dados de navegação mapeados para compor um perfil e, posteriormente, as informações foram vendidas a anunciantes, agências de publicidade e portais interessados em ofertar publicidade e conteúdo personalizados. Foi a primeira violação comprovada da neutralidade da rede, definida pelo Marco Civil da Internet, aprovado pelo Congresso Nacional no início deste ano, segundo o Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), da Secretaria Nacional do Consumidor.

O órgão do Ministério da Justiça decidiu, então, aplicar uma multa de 3,5 milhões de reais à TNL PCS, subsidiária da Oi e controladora da marca Velox. "O DPDC recebeu informações de que a parceria da Oi com a empresa britânica Phorm consistia no desenvolvimento do software chamado 'Navegador', que mapeava o tráfego de dados do consumidor na internet de modo a compor seu perfil de navegação", diz a entidade em nota.

A investigação apurou que as empresas envolvidas violaram os princípios da boa-fé e transparência, além de publicidade enganosa. A subsidiária da Oi teria, segundo o serviço de proteção, descumprido princípios fundamentais definidos pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil, como a neutralidade da rede e o princípio da padronização e interoperabilidade.

A tecnologia desenvolvida faz o redirecionamento da navegação do assinante do Velox. "A empresa, com o pretexto de melhorar a experiência de navegação, omitiu do consumidor informações essenciais sobre o serviço e suas implicâncias para a privacidade e segurança de dados pessoais. Em nenhum momento o consumidor foi informado de que sua navegação seria monitorada pela empresa e que o seu perfil seria comercializado com empresas de publicidade", afirma o diretor do DPDC, Amaury Oliva.

(Com Estadão Conteúdo)

Fonte: Revista Veja
Leia Mais →

7/24/2014

Mensagem à Igreja Brasileira - Paulo Junior

Este ministério online tem por objetivo divulgar o Evangelho de Jesus Cristo. Como também defender as sãs doutrinas de Cristo. Que você seja edificado através deste ministério e que ele seja para a glória de Deus. Essa é a nossa oração.

Visite o WebSite: http://www.defesadoevangelho.com, lá você pode baixar essa e outras pregações.

Compartilhe:
Facebook: http://www.facebook.com/defesaevangelho
Twitter: http://www.twitter.com/defesadoev



Ajude-nos a divulgar essa mensagem! Convidamos você a compartilhar esse vídeo ao máximo: envie para blogs, e-mail, sites, convide outros a compartilhar

Mensagem à Igreja Brasileira - Paulo Junior


Fonte: Youtube - Defesa do Evangelho
Leia Mais →

Curta-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Assine os Feeds Entre em contato

Parceiros