hospedagem de site

8/29/2014

A morte de Eduardo Campos - Acidente ou atentado?

Por que o candidato à presidência da República, Eduardo Campos morreu de uma forma tão trágica e inesperada? Às vésperas das eleições presidenciais de 2014.

A tragédia foi de fato um lastimável acidente ou sua aliança com Marina Silva passou a representar uma ameaça para alguns setores da política?

A primeira vista, o lamentável acontecimento do dia 13 de agosto de 2014 pode, de fato, nos parecer um triste e coincidente acidente aéreo que vitimou fatalmente o candidato considerado uma terceira via de escolha do eleitorado brasileiro, além dos outros dois partidos que vem se alternado no poder nos últimos anos.

Contudo, este vídeo propõe mostrar que pode existir fortes evidencias de que a queda do Cessna, em Santos – SP, tenha sido, na verdade, um maquiavélico e premeditado atentado político.



Fonte: Youtube - Oculto Revelado
Leia Mais →

Sobrivencialismo: Aprenda o básico

Por

Para ser um sobrevivencialista, o básico é saber fazer “fogo com pauzinhos” e “entender de tudo sobre sobrevivência na selva”?

No post de hoje eu vou falar um pouco da minha percepção do básico. O texto serve para os mais novos refletirem e para alguns pais, talvez, reverem alguns conceitos.

Falando do básico

Talvez você precise em algum momento de sua vida ficar sozinho em casa, ou até mesmo morar sozinho e a única coisa que sabe preparar pra comer é miojo porque você não foi instruído e preparado com um elemento básico de manutenção da vida, que é saber preparar comida.

Mas não se envergonhe, não tem problema… Continuemos a leitura.

Talvez você ou seus pais tenham muito dinheiro pra bancar empregados, para fazer de tudo pra você e não tem nada de errado nisso, mas é bacana que você também esteja preparado e saiba cuidar das suas coisas e de si mesmo.

Aquele kit de primeiros socorros na sua mochila não serve pra nada se não saber usar de verdade.

Sabe, você pode ter tido sorte e nunca precisou de nenhum conhecimento básico até hoje, mas acredite em mim quando digo que a vida é surpreendentemente imprevisível. É sério!

A que conhecimento básico me refiro?

Se você é capaz de lavar ao menos sua roupa, fazer sua própria comida, organizar e limpar a casa, cuidar de seus documentos, conhece os remédios que possa usar, mantém o banheiro limpo e arruma a sua cama, muito bem. Você tem o básico que toda pessoa devia saber, sobrevivencialista ou não, seja homem ou mulher.

Geralmente as mães ou pais, dependendo da situação, ensinam somente as suas filhas a fazer ao menos um arroz, feijão e bife, mas a seus filhos, não… E assim muitos garotos não sabem fazer nada do básico e sentem enormes dificuldades quando vão morar sozinhos, como ao fazer uma faculdade por exemplo.

Também existem as garotas que sempre tiveram empregados e penam muito no futuro, porque os pais deixaram para lá esta importante parte do aprendizado básico para a vida. Alguns falam que não é preciso – “minha filha vai ser doutora”.

Muitos pais não ensinam essas coisas por que querem “proteger” seus filhos. Eu penso que bons pais são aqueles que vão se tornando dispensáveis, à medida que o tempo passa. Reflita sobre essa afirmação. Como vai ficar seu filho ou sua filha se você algum dia por um motivo qualquer não puder “fazer as coisas” para ele ou ela?

E se você for um filho lendo esse texto, antes de aprender a “acender fogueiras com pauzinhos”, saiba usar um fogão comum e preparar comida de verdade, arroz, feijão, carnes e salada. Depois disso vá aprendendo outras coisas, arrume sua cama, aprenda a lavar roupas, depois continue aprendendo… Aprenda a usar agulha e linha para ao menos pregar um botão a camisa, aprenda a fazer pão você mesmo…É serio. Esse básico faz uma falta enorme se um dia você tiver que se virar sozinho.

Não importa se é ou vai ser engenheiro, médico, cientista… Aprenda o básico.

E mais uma vez, acredite em mim quando digo que a vida é surpreendentemente imprevisível. Aprenda o básico e assim as coisas vão ficar mais fáceis, seja morando sozinho ou em alguma crise qualquer.

Fonte: Sobrivencialismo
Leia Mais →

8/28/2014

EUA: a ilusão de Justiça

Eis uma notícia que com muita boa vontade pode ser definida como "clamorosa".

A ONG Human Rights Watch descobriu que o terrorismo nos Estados Unidos é uma interminável cadeia de acções false flag, em que os actores têm sempre o FBI como sombra: as agência manipula este indivíduos para seus próprios fins.

Chocante, não é? Pois...

De acordo a pesquisa , o que emerge é que a agência americana de inteligência doméstica cria terroristas, empurrando-os para realizar actos de terrorismo.

Os muçulmanos são encorajados a realizar actos de terrorismo. Às vezes até são pagos. Num relatório publicado na rede, a organização acusa claramente o FBI de violar a lei e de não ter perseguido as ameaças reais.

Com a colaboração do Instituto de Direitos Humanos da Universidade de Colômbia, a Human Rights Watch examinou 27 casos de investigações que passaram por um processo, entrevistando 215 pessoas, incluindo os acusados ​​ou condenados por actos de terrorismo.

Escreve a Human Rights Watch:

Em muitos casos, o governo, usando os seus informadores, desenvolveu falsos planos terroristas, persuadindo e, em alguns casos, exercitando pressão sobre indivíduos para levá-las a participar ou fornecer recursos para ataques terroristas.

Segundo a organização, metade dos casos examinados faziam parte de operações realizadas com este esquema e em 30% dos casos a agência tinha desempenhado um papel activo na trama.

Andrea Prasow, vice-director da Human Rights Watch em Washington:
Os norte-americanos foram informados de que o governo cuida da segurança deles através da prevenção e da repressão do terrorismo dentro dos Estados Unidos. Mas se olharmos de perto, e possível descobrir que muitas destas pessoas nunca teria cometido crimes se não tivessem sido encorajados por agentes federais, às vezes até recebendo um pagamento.

Segundo a HRW, o FBI identifica com frequência pessoas vulneráveis, ​​com problemas de saúde mental ou baixo nível de inteligência, como Rezwan Ferdaus, de 27 anos de idade, condenado a 17 anos de prisão após ter sido acusado de querer atacar o Pentágono e o Congresso com pequenos aviões teleguiados e carregados de explosivos: uma falsa conspiração organizada pelos mesmos agentes americanos.

O Ministro da Justiça, Eric Holder, do qual o FBI depende, defendeu as acções dos federais e as "operações encobertas" deles.

A pesquisa do HRW analisa também as condições nas quais são mantidos os alegados "terroristas"
capturados durante o processo de investigação: uma média de 23 meses de detenção antes que seja realizado o julgamento, com extremos de 68 meses (o caso de Mohammed Warsame), de 41 meses (Shifa Sadequee), de 39 meses (Fahad Hashmi).

Todos meses passados em isolamento, à espera dum processo para o qual o FBI já tem todos os elementos, pela simples razão que foi a FBI a organizar tudo...

A pesquisa é sem dúvida interessante, bem argumentada (são 220 páginas de dados, análises, depoimentos, provas...) mas tem dois defeitos:

não aporta novidades substanciais, no sentido que o objecto é já amplamente conhecido e debatido, por exemplo na internet alternativa (mas isso nada retira à importância duma análise executada nestes moldes)
não terá nenhum impacto na sociedade (pois não terá o devido realce nos media nacionais e internacionais).

Resumindo: são coisas que já sabíamos e que a maior parte das pessoas não poderá saber.
Fica a magra consolação de ter agora uma pesquisa (com tanto de universidade!) que confirma quanto já suspeitado.


Ipse dixit.

Fontes: RAI News, Human Rights Watch: Illusion of Justice (ficheiro Pdf, inglês) , Informação Incorrecta
Leia Mais →

Como a pornografia influencia nossa cultura e relações de gênero e poder?

Por 

“Existe uma grande diferença entre a sensualidade/erotismo e o pornográfico. Existe o amor e a sensualidade e existe também a violência e o poder no sexo. Poucos sabem distinguir cada um deles…“

Como a pornografia influencia nossa mente? As fantasias que assistimos correspondem aos nossos desejos? Nesta palestra, Ran Gavrieli fala sobre sexo emocionalmente seguro, como a pornografia influencia nossa cultura e sobre relações de gênero e poder. O título da apresentação de Ran já diz tudo “Porque eu parei de assistir pornografia“, ainda pouco explorado o assunto ganha cada vez mais força pelo lado negativo que atrai a nova geração que tem o fácil acesso ao conteúdo livre na web. Veja a indústria pornográfica com outros olhos e, como ela pode influenciar na nossa vida social, espiritual e principalmente na saúde.



Fonte: Verdade Mundial
Leia Mais →

Argila brasileira tem potencial para uso em medicamentos e cosméticos

A argila natural, a mesma usada para fazer vasos de cerâmica, está virando matéria-prima para uma nova geração de superplásticos.[Imagem: iStock/Eureka]
Com informações da Agência Fapesp

O Brasil é um dos principais fornecedores mundiais de argila, contudo, mesmo sabendo-se que "argila com tecnologia" tem um valor 100 vezes maior, as argilas nacionais são, em geral, produtos de baixo valor agregado.

A bentonita extraída no Brasil, por exemplo, uma argila capaz de absorver líquidos até 20 vezes seu volume inicial, é utilizada majoritariamente na extração de petróleo, gás e água, na pelotização de minérios de ferro, em moldes para fundição de metais e como leito sanitário para animais domésticos.

Situação semelhante ocorre com os caulins, cujos principais destinos são as indústrias de papel e de cerâmica.

Argila de uso nobre

Não há registros do emprego de bentonitas e caulins brasileiros em ramos nobres, como as indústrias de fármacos e cosméticos, ao menos em grande escala.

Exemplos do emprego medicinal das argilas incluem seu uso por via oral, como adsorventes de toxinas ou fornecedores de suplementos minerais, ou seu uso tópico, no tratamento de doenças dermatológicas.

Pesquisadores brasileiros já detêm a tecnologia para juntar PVC e argila para criar nanocompósitos de alta resistência, enquanto outros grupos encontraram nas nanopartículas de argila o caminho para a criação de melhores plásticos biodegradáveis.

"De modo geral, esses segmentos, principalmente de fármacos e nanocompósitos, utilizam argilas importadas, pois ou não existem similares nacionais com o mesmo grau de pureza ou os fornecedores daqui não conseguem manter o padrão de um lote para o outro," explica o professor Francisco Valenzuela Diaz, da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo.
Purificação da argila

É esse cenário que o grupo do professor Francisco está tentando mudar.

"Nosso projeto investigou 20 tipos de argila de diferentes lugares do Brasil, purificou-as e estudou seu potencial para usos mais nobres, tais como fármacos, cosméticos e nanocompósitos de argilas com polímeros, visando a sua capacidade de reprodução de resultados", afirmou. "Das argilas que estudamos, as que apresentaram os melhores resultados foram as bentonitas da Paraíba; uma bentonita de Vitória da Conquista, na Bahia, e alguns caulins do Pará."

Os resultados obtidos foram considerados surpreendentes pelos pesquisadores. No caso da argila da Bahia, por exemplo, verificou-se que, em seu estado natural, ela não é adequada para a produção de fármacos e cosméticos, mas, após a purificação, origina três argilas com cores e propriedades físico-químicas diferentes, que apresentam excelentes perspectivas de uso nobre.

Os pesquisadores utilizaram técnicas analíticas para acessar as propriedades físico-químicas das argilas analisadas, tais como a difratometria de raios X, a fluorescência de raios X, a microscopia eletrônica de varredura e a quantificação rigorosa dos argilominerais presentes nas amostras, além de vários ensaios para observação do comportamento das amostras frente a vários solventes.
Argila de uso medicinal

Um dos resultados mais significativos foi a comprovação de que as argilas, descritas geralmente nas farmacopeias como excipientes e/ou princípios ativos para fármacos e cosméticos, podem vir a substituir corantes e conservantes em várias formulações, contribuindo para a produção de produtos ecologicamente corretos.

A pesquisa já realizada permitiu identificar regiões com potencial para a produção de argilas nobres.

"Queremos agora conhecer a fundo as características estruturais e físico-químicas dessas argilas para estabelecer parâmetros de qualidade", declarou Francisco. "O desenvolvimento de produtos, com perspectivas comerciais, é algo que, eventualmente, virá depois."
Fonte: Inovação Tecnológica
Leia Mais →

8/27/2014

Livro revela vida Super-Capitalista e Luxuosa de Fidel Castro

Postado por: Ton Müller

Segundo a revista FORBES, a fortuna de Fidel Castro é estimada em 900 milhões de dólares americanos.

Livro revela vida Super-Capitalista e Luxuosa de Fidel Castro"Ao contrário do que sempre diz, nunca renunciou ao conforto do capitalismo nem escolheu viver com austeridade", escreve Juan Reinaldo Sánchez, que durante 17 anos foi guarda-costas de Fidel Castro e agora publica um livro sobre a vida privada do líder da revolução cubana.

Iates luxuosos, 20 casas espalhadas por toda a ilha e partidas de caça "à la Luis XV" são alguns dos segredos revelados por "La cara oculta de Fidel Castro", escrito junto com o jornalista francês Axel Gyldén e que estará nas livrarias francesas no próximo dia 28. No Brasil o livro será publicado pela Editora Paralela em setembro desse ano.

O comandante sempre teve o cuidado de manter longe da vista dos cubanos sua vida privada, "o segredo mais bem guardado da Revolução", assegura Juan Reinaldo Sánchez, segundo os extratos do livro consultados pela Agência Efe.

O homem que acompanhou Fidel quase diariamente entre 1977 e 1994 descreve o luxuoso iate do líder, o "Aquarama II", copiado do barco de um próximo do regime de Fulgencio Batista (presidente de Cuba entre 1940-1944 e líder de fato em 1952-1959), com quatro motores, que lhe presenteou o dirigente soviético Leonid Brejnev.

Raio-X de Cuba

Capital: Havana | Idioma: espanhol | Religião: católica e minoria protestante | Moeda: peso cubano | Natureza do Estado: república de partido único | PIB: US$ 121 bilhões | População: 11 milhões

Ancorada em seu porto privado da Baía dos Porcos, cada passeio do navio envolve toda uma operação, que inclui outros dois navios, um deles transformado em clínica médica, uma patrulha militar e vários aviões em alerta para evitar que o comandante sofra um atentado.

Em geral, o "Aquarama II" serve para agradáveis passeios marítimos, mas também para ir a Cayo Piedra, uma pequena ilha situada no sudeste de Cuba, um "paraíso para milionários" no qual Fidel repousa rodeado de luxo.

"Fidel Castro deu a entender que a Revolução não lhe deu nenhum respiro, nenhum prazer; que ignorava e desprezava o conceito burguês de férias. Mentia", afirma Sánchez.

Fidel faz o "discurso das pombas" em Havana, após o triunfo da Revolução. No poder, o então líder cubano decidiu pela nacionalização de empresas estrangeiras, a reforma urbana, o desenvolvimento da indústria nacional, a campanha de alfabetização, a nacionalização e gratuidade do ensino e o fim da privatização da saúde Efe/Granma

O guarda-costas relata que ele esteve "centenas de vezes" nesse "pequeno paraíso", onde era o encarregado de escoltar o comandante durante suas várias incursões de caça submarina em profundezas marítimas quase virgens.

Se o tempo fosse clemente, Fidel e sua esposa Dalia viajavam quase todo final de semana a Cayo Piedra, enquanto na temporada de chuvas o comandante preferia a caça do pato na mansão "La Deseada", situada na província de Pinar del Río.

"Em agosto, os Castro se instalavam durante um mês em sua ilha dos sonhos", de onde o líder chegava a Havana em helicóptero se algum imperativo assim exigisse, acrescenta Sánchez.

Nenhum cubano comum entrou na secreta ilha de Castro, à qual só um reduzido grupo de privilegiados, quase todos estrangeiros, foram convidados.

Reinaldo Sánchez lembra o ex-presidente colombiano Alfonso López Michelsen, o empresário francês Gérard Bourgoin, conhecido como o "rei do frango", o proprietário da "CNN", Ted Turner, e o ditador da República Democrática Alemã, Erich Honecker.

Porém, as presenças mais frequentes eram do escritor Gabriel García Márquez e do herói da revolução Antonio Núñez Jiménez.

Em uma dessas visitas, segundo o autor, Fidel propôs a "Gabo" lançar-se à conquista da presidência colombiana com o apoio de Cuba, mas o escritor "preferia desfrutar dos prazeres da vida ficando confortavelmente à margem da política".

O que não conseguiu com García Márquez, ter um "peão" na Colômbia, conseguiu anos mais tarde com Hugo Chávez na Venezuela, escreve Reinaldo Sánchez, que assegura que o líder cubano "sempre teve no ponto de ira o petróleo" desse país.

"Sabia que era a chave para financiar seu sonho internacionalista de opor-se aos Estados Unidos", acrescenta.

"La cara oculta de Fidel Castro" não descreve só o luxo da vida do ditador cubano, mas também analisa outros aspectos de seu regime, a dinastia familiar, seguida pela de seu irmão Raúl.

O ex-guarda-costa também se centra no costume que tinha Fidel de grampear todos seus colaboradores e próximos ou sua tentativa de estender a revolução à Nicarágua.

Reinaldo Sánchez caiu em desgraça com Fidel em 1994 por pedir a retirada e a aposentadoria. Foi preso e, após múltiplas peripécias, conseguiu escapar em 2008 para se reunir com sua família nos Estados Unidos.

Fontes: Verdade MundialNotícias Uol
Leia Mais →

Brasil tem 13 milhões de pessoas com doenças raras, diz pesquisa

Do diagnóstico ao tratamento, portadores de síndromes raras passam por 'corrida de obstáculos'
Há estimados 13 milhões de pessoas com doenças raras no Brasil, número superior à população da cidade de São Paulo, informa pesquisa divulgada nesta segunda-feira pela Interfarma (Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa), em um seminário sobre o tema realizado na capital paulista.

O estudo diz ainda que diante da falta de uma política nacional para lidar com esse tipo de doença - cujo conceito, ainda que não seja unânime, é de doenças que atingem uma parcela pequena da população -, pessoas afetadas muitas vezes têm dificuldades em obter o tratamento adequado ou precisam recorrer à Justiça para ter acesso a medicamentos.

Entre as doenças raras estão males como a esclerose lateral amiotrófica (doença degenerativa dos neurônios motores), o hipotireoidismo congênito, a doença de Pompe (mal genético que causa hipertrofia cardíaca na infância), a fibrose cística do pâncreas ou do pulmão e até mesmo a doença celíaca (intolerância ao glúten).

Estima-se que haja 7 mil doenças raras diagnosticadas, sendo 80% delas de origem genética. Outras se desenvolvem como infecções bacterianas e virais, alergias, ou têm causas degenerativas. A maioria (75%) se manifesta ainda na infância dos pacientes.

"Se individualmente atingem um número restrito de pessoas, em conjunto elas afetam uma parcela considerável da população mundial – entre 6% e 8%, ou 420 milhões a 560 milhões de pessoas", diz o levantamento.

"O desafio é considerável, levando-se em conta que 95% das doenças raras não possuem tratamento e dependem de uma rede de cuidados paliativos que garantam ou melhorem a qualidade de vida dos pacientes."

'Barreiras'

No Brasil, pacientes com doenças raras enfrentam "diversas barreiras" para conseguir tratamento especializado e medicamentos, afirma a Interfarma. Como não existe uma política integrada de tratamento desses males, o atendimento ocorre de forma "fragmentada", na opinião da associação.

Dados do Ministério da Saúde citados pelo estudo apontam que há 26 protocolos clínicos para doenças raras no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde) - esses protocolos são a "porta de entrada" para a assistência para doenças raras na saúde pública.

O Ministério contabiliza 45 medicamentos, tratamentos cirúrgicos e clínicos para doenças raras, 70 mil consultas realizadas e mais de 560 procedimentos laboratoriais para tratamento e diagnóstico, a custos de mais de R$ 4 milhões por ano.

Mas, segundo a Interfarma, além de algumas doenças não estarem inseridas em nenhum protocolo, apenas um dos 18 protocolos (o da doença de Gaucher, mal em que restos de células envelhecidas se acumulam sobre órgãos como fígado, baço e medula óssea), prevê o uso de "drogas órfãs", que são medicamentos específicos para doenças raras ou negligenciadas.

Com isso, muitos pacientes do SUS acabam tendo acesso apenas a medicamentos paliativos, "que amenizam os sintomas das doenças, mas não interferem em sua evolução".

O estudo contabiliza 14 doenças raras que têm medicamentos órfãos já registrados na Anvisa (agência de vigilância sanitária) e comercializados no país, mas não disponíveis no SUS. Muitos pacientes recorrem então à Justiça, numa espécie de "corrida de obstáculos" para obter o tratamento adequado.

Segundo o estudo, "o fato de o Brasil não possuir uma política oficial específica para doenças raras não significa, porém, que os pacientes não recebam cuidados e tratamento. Os medicamentos acabam chegando até eles, na maioria por via judicial. E o SUS, de uma maneira ou de outra,
atende essas pessoas – porém, de forma fragmentada, sem planejamento, com grande desperdício de recursos públicos e prejuízo para os pacientes".

Outro problema é o déficit de geneticistas para desenvolver pesquisas a respeito e o fato de a maior parte dos centros de estudo de doenças raras se concentrarem apenas nas áreas mais ricas do Brasil.

Nos cálculos do estudo, faltam ao país 1800 geneticistas.

"Faltam pesquisas e informações sobre essas doenças; os profissionais da área carecem de treinamento e capacitação – o que compromete ou retarda o diagnóstico – e, muitas vezes, o próprio sistema de saúde não oferece meios para que seja realizado a tempo."

Fonte: BBC Brasil
Leia Mais →

Curta-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Assine os Feeds Entre em contato

Parceiros